sexta-feira, 30 de abril de 2021

Turvo vacina pessoas acima de 60 anos neste sábado


Neste sábado (01/05) haverá vacinação para idosos acima de 60 anos, na sede e também no Distrito Faxinal da Boa Vista, a partir das 13h00.

Serão 200 doses distribuídas para as duas UBS's igualmente. Ou seja, mais 200 turvenses vacinados.

Na segunda-feira (03/05) será enviado as doses destinadas as comunidades do interior.



Fonte: Prefeitura de Turvo

Paraná registra mais 4.674 casos de Covid-19 e 168 óbitos


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta sexta-feira (30) mais 4.674 casos de Covid-19 e 168 mortes no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Estado soma 942.038 casos e 22.254 óbitos.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (160), fevereiro (43), março (284) e abril (4.136) de 2021, e dos seguintes meses de 2020: julho (1), agosto (2), setembro (2), outubro (4), novembro (8) e dezembro (34).

INTERNADOS – De acordo com o informe, 2.428 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 1.960 em leitos SUS (956 em UTI e 1.004 em enfermaria) e 468 em leitos da rede particular (275 em UTI e 193 em enfermaria).

Há outros 2.359 pacientes internados, 966 em leitos UTI e 1.393 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 168 pacientes. São 73 mulheres e 95 homens, com idades que variam de 1 a 94 anos. Os óbitos ocorreram de 08 de janeiro a 29 de abril de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Curitiba (26), Maringá (12), Sarandi (9), Campina Grande do Sul (7), Colombo (7), São Jose dos Pinhais (7), Arapongas (6), Foz do Iguaçu (5), Londrina (5), Paranaguá (5), Rio Branco do Sul (4), Araucária (3), Pinhais (3), Ponta Grossa (3), Amaporã (2), Campo Mourão (2), Cascavel (2), Contenda (2), Dois Vizinhos (2), Guarapuava (2), Laranjeiras do Sul (2), Marialva (2) e Matelândia (2).

O boletim registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Agudos do Sul, Andirá, Bandeirantes, Bituruna, Bocaiúva do Sul, Campina da Lagoa, Carlópolis, Cianorte, Douradina, Engenheiro Beltrão, Florestópolis, Francisco Beltrão, Ibiporã, Imbaú, Ivaiporã, Jaguariaíva, Jataizinho, Joaquim Távora, Juranda, Loanda, Lupionópolis, Manfrinópolis, Manoel Ribas, Marechal Cândido Rondon, Maripá, Marmeleiro, Medianeira, Morretes, Ouro Verde do Oeste, Paiçandu, Pitanga, Planalto, Porecatu, Quatiguá, Quedas do Iguaçu, Renascença, Reserva, Santo Antônio do Sudoeste, São Carlos do Ivaí, São Jorge d'Oeste, São Miguel do Iguaçu, Sertanópolis, Tamboara, Telêmaco Borba, Toledo, Tomazina, União da Vitória e Uraí.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Secretaria da Saúde registra 5.656 casos de pessoas que não moram no Estado – 143 foram a óbito.

Homem é preso suspeito de estuprar criança de 8 anos


Um homem de 42 anos foi preso preventivamente, nesta sexta-feira (30), suspeito de estuprar uma menina de oito anos em Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, de acordo com a Polícia Civil (PC).

Segundo a polícia, o suspeito é natural do Haiti e chegou ao Brasil há cerca de um ano e meio. No país, ele foi acolhido em casa por uma família de haitianos.

A vítima, conforme a PC, é filha do casal que o acolheu e ajudou.

O mandado de prisão preventiva foi expedido pela Vara de Crimes contra Crianças e Adolescentes do Fórum de Ponta Grossa.

Fonte: G1 - PR

Mais 02 casos de Covid-19 são registrados em Turvo

 

Paraná deve produzir 40,6 milhões de toneladas de grãos na safra 2020/2021

 


O Paraná poderá produzir 40,6 milhões de toneladas de grãos, em uma área de 10,4 milhões de hectares, na safra 2020/2021. As informações são do relatório mensal divulgado nesta quinta-feira (29) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento.

A reavaliação nos índices deste mês, que mostram um desempenho total menor do que o registrado no início do ciclo, quando esperava-se um volume de 42 milhões de toneladas, se deve especialmente à revisão nos números relativos à cultura do milho. A estimativa de produção para a segunda safra do grão indica um volume de 12,2 milhões de toneladas, 2,3 milhões abaixo do esperado no início da safra 2020/2021. Fatores como a estiagem e o atraso no plantio ajudam a explicar a redução.

O chefe do Deral, Salatiel Turra, explica que outras culturas também foram afetadas pela estiagem prolongada que o Paraná enfrenta desde o ano passado. A estimativa inicial para a produção de soja, por exemplo, que era de 20,6 milhões de toneladas, registrou uma queda de aproximadamente 800 mil toneladas. Assim, o Estado deve produzir 19,8 milhões de toneladas. “Por outro lado, neste caso os preços praticados compensam a redução”, diz Turra.

A estiagem, aliada ao frio dos últimos dias, também refletiu negativamente nos índices de produção do feijão da segunda safra. Se o relatório do mês passado indicava a produção de 491 mil toneladas, agora espera-se um volume de 394 mil, redução de aproximadamente 25%.

MILHO SEGUNDA SAFRA – No início do ciclo, o Deral estimava a produção de 14,5 milhões de toneladas na segunda safra de milho. No entanto, a safra foi afetada por fatores como o atraso no plantio e na colheita da soja, e consequentemente atraso no plantio do milho, além da seca, causada pelo prolongamento do fenômeno La Niña. Agora, a previsão é de que sejam colhidas 12,2 milhões de toneladas, uma redução de 16% comparativamente ao esperado no início.

O volume previsto é 3% maior do que o da safra 19/20, quando foram colhidas 11,9 milhões de toneladas. A área está estimada em 2,5 milhões de hectares, 8% superior à do ano passado.

A preocupação neste momento é suprir o consumo interno, já que o Paraná demanda alta quantidade de milho para a cadeia de proteína animal. A redução da disponibilidade interna abre espaço para importação do produto. Essa relação reflete nos preços. Nesta semana, a saca de 60 kg foi comercializada por R$ 95,68. Em abril do ano passado, o valor estava próximo de R$ 40,00, um aumento de 139%.

“Os índices ainda são preliminares, já que algumas regiões, como Londrina, ainda não concluíram o plantio. Conforme as condições do clima nas próximas semanas, os técnicos poderão ter uma avaliação mais completa”, explica o economista do Deral, Marcelo Garrido. Segundo ele, das lavouras que estão a campo, 40% têm condições consideradas boas, 42% médias e 18% ruins.

Entre as regiões com redução na produção, estão o Noroeste (-25%), Oeste (-23%), Centro-Oeste (-17%) e Sudoeste (-17%). Já no Norte do Estado, onde os produtores plantam mais tarde, estima-se uma redução de 6%.

FEIJÃO SEGUNDA SAFRA – Os dados do Deral mostram uma possível redução de 25% na estimativa de produção do feijão comparativamente ao relatório de março, totalizando 97 mil toneladas a menos, redução de seis sacas por hectare no rendimento. No mês passado, esperava-se um volume de 491 mil toneladas para a segunda safra. Já a estimativa atual aponta para 394 mil. Além da estiagem, o frio também impactou as estimativas.

O plantio já está concluído e, até o momento, o Paraná tem 7 mil hectares colhidos, o que representa 3% da área estimada em 252,1 mil hectares. Com esse índice pequeno, as reavaliações devido aos fatores climáticos ainda não são definitivas. Entre os núcleos regionais que já iniciam a colheita estão Cornélio Procópio, Francisco Beltrão, Guarapuava, Jacarezinho e Ponta Grossa. Das lavouras a campo, 48% têm boas condições.

Quanto ao desenvolvimento das lavouras, 4% estão em fase de desenvolvimento vegetativo, 31% em floração, 51% em frutificação e 14% em maturação. “Estamos em um momento em que o déficit hídrico e o frio dos últimos dias podem prejudicar o desenvolvimento das lavouras”, explica o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Alberto Salvador.

Os preços pagos ao produtor no primeiro quadrimestre de 2021, de maneira geral, cobrem os investimentos. Nesta semana, a saca de 60 kg de feijão-cores foi comercializada, em média, por R$ 258,75 e o feijão-preto por R$ 249,00.

“A segunda safra paranaense representa 30% do volume brasileiro e o mercado nacional voltou os olhos para o Estado, já que depende da sua produção. Se tivermos uma safra menor, os preços podem disparar no próximo mês”, diz Salvador.


SOJA – As estimativas para soja também tiveram uma revisão. No início da safra, a expectativa era de que o Paraná produzisse 20,6 milhões de toneladas. Mas o Estado teve atraso no plantio e precisou enfrentar um clima mais seco, que resultou na redução de 4% na estimativa – quase 800 mil toneladas a menos. Agora, o volume está estimado em 19,8 milhões de toneladas.

Na análise regional, tiveram uma redução mais expressiva nas estimativas de produção o Oeste (-10%, em média), Noroeste (-8%) e o Sul (-4%). Exceto por núcleos regionais como Londrina e União da Vitória, que ainda têm algumas áreas para colher, de maneira geral a colheita está praticamente encerrada.

“Embora não seja a produção que se esperava no começo do ciclo, a redução no volume será compensada pelos preços”, diz o economista do Deral, Marcelo Garrido.

Na comparação com abril do ano passado, houve um aumento de 86% nos valores pagos ao produtor. Na média do mês de abril, os produtores receberam R$ 159,58 pela saca de 60 kg de soja. Já a média do mesmo período do ano passado era de R$ 85,86. Até agora, 66% da área está comercializada, contra aproximadamente 74% no mesmo período de 2020. A comercialização mais lenta também é resultado do atraso na colheita.

SOJA SEGUNDA SAFRA – A produção para a segunda safra de soja está estimada em 102,7 mil toneladas, e 10% da área de 38,7 mil hectares estão colhidos. De acordo com o Deral, esses valores estão dentro da média para a safra, que é pequena, destinada principalmente para sementes.

TRIGO – A produção de trigo deve chegar a 3,8 milhões de toneladas – valor aproximado à primeira estimativa da safra de inverno, no relatório do mês passado e 22% superior à safra 19/20 –, em uma área de 1,16 milhão de hectares, 3% maior. Houve uma pequena revisão de área no Sudoeste e no Centro Oeste paranaense.

“Antes, essas áreas apresentavam perdas, mas agora estão estáveis. Isso representa uma aposta do produtor na cultura”, explica o engenheiro agrônomo do Deral, Carlos Hugo Godinho.

Neste momento, o Paraná tem cerca de 5% da área plantada e 8% das lavouras têm condições consideradas medianas, principalmente nas áreas plantadas antes do previsto. Parte dos produtores, em regiões como o Norte Pioneiro, está realizando o plantio no solo seco, o que pode ser um risco caso não ocorram chuvas nas próximas semanas. Mas, se o clima colaborar, a produtividade deve ser normalizada.

O aumento da área, de 1,12 milhão de hectares no ano passado para 1,16 milhão atualmente, é impulsionado pelos preços. Em média, neste mês, saca de 60 kg foi comercializada por R$ 87,27 enquanto que, em abril do ano passado, o valor era R$ 57,29, um crescimento de quase 53%.

ARROZ – A produção nacional de arroz deve ficar em torno de 11 milhões de toneladas nesta safra, sendo que o Rio Grande do Sul compõe 70% do total. Já o Paraná deve colher 151 mil toneladas no ciclo 2020/2021. Do total, 146 mil correspondem ao arroz irrigado, e 5,1 mil ao arroz de sequeiro. A área estimada é de aproximadamente 21 mil hectares.

No ano passado, devido à pandemia do novo coronavírus, o consumo do produto cresceu, com consequente aumento nos preços, conta o economista do Deral, Methodio Groxko. “Na média mensal, os produtores paranaenses receberam, R$ 121,34 pela saca de 60 kg de arroz irrigado, contra R$ 72,77 no mesmo período do ano passado, um aumento de 67%. A tendência é que os preços se mantenham estáveis”, afirma.

MANDIOCA – O Paraná tem o maior e mais completo parque industrial do setor. A produção esperada para a safra 2020/2021 é de 3,3 milhões de toneladas, 4% a menos do que na safra 2019/2020, em uma área também 4% menor, de 142,6 mil hectares.

Embora o clima seco não tenha impactado o desenvolvimento da safra, dificultou a colheita nos últimos dias. “Isso encarece os custos de produção devido à quebra da raiz, e está trazendo problemas no abastecimento das indústrias de fécula e farinha”, diz Groxko. A tonelada é comercializada por R$ 420,08 na média do mês de abril, contra R$ 360,12 no mesmo período do ano passado, um aumento de 17%.

Fonte: AEN

Horário de atendimento do Suprema Supermercado de Turvo

 





Padre de Guarapuava morre por complicações da Covid-19


Morreu nesta sexta-feira (30), o padre Reinaldo Cardozo, de 56 anos. Ele estava internado desde o dia 14, no Hospital Regional de Guarapuava e lutava contra o vírus da Covid-19.

O padre Reinaldo era pároco na igreja católica de Campina do Simão. Ele recebeu o Título de Cidadão Honorário naquele município.

Em virtude do seu falecimento, o prefeito André decretou Luto Oficial por 3 dias no município.



Mulher perde R$ 7.800,00 no golpe da falsa herança em Guarapuava


No dia 29 abril, às 12h54min a equipe policial deslocou até a Rua XV de Novembro, Centro, prestar atendimento de ocorrência de estelionato. 

Relata a solicitante que foi abordada por uma mulher baixa, magra, cabelo com mexa, usava calça jeans, esta ressaltou que que não conhecia a cidade e pediu ajuda para que pudesse sacar uma herança, logo em seguida um homem de camisa cor rosa e calça preta, se aproximou e ofereceu ajuda, a mulher relatou que teria 8 milhões para receber de herança e que precisava de duas testemunhas para concluir o processo e prometeu 10% a cada um depois da assinatura, porém precisava de uma prova de que as testemunhas tinham bens. 

A solicitante foi até uma agência bancária e retirou R$ 7.800,00 reais e entregou para a mulher, a qual evadiu- se em um veiculo de cor prata. O homem também se evadiu. Sem mais dados, realizado patrulhamento sem êxito.

Fonte: PM

Cilindro de oxigênio explode e causa princípio de incêndio no Hospital Regional de Guarapuava


Por volta das 01h 20min do dia 30 de abril, Bairro Cidade dos Lagos, a equipe policial foi acionada para prestar apoio aos bombeiros militares no Hospital Regional, pois segundo relato inicial teria ocorrido uma explosão no interior daquele hospital. 

Chegando ao endereço foi informado que uma técnica de enfermagem durante procedimentos com um tubo de oxigênio, este veio a soltar uma peça que atingiu uma lâmpada, dando origem ao incêndio. No quarto estava uma paciente, que nada sofreu. 

Logo em seguida outra técnica de enfermagem adentrou o quarto socorrendo as vítimas. Segundo o médico plantonista a técnica que estava manuseando o oxigênio sofreu queimaduras de segundo grau.

Fonte: PM

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Duas vacas são furtadas no interior de Turvo


Compareceu na Polícia Civil, um morador da Localidade de Joaquim da Costa, relatando que na manhã desta quinta-feira (29) quando foi ordenhar as vacas, sentiu falta de dois animais e notou que a cerca onde as mesmas estavam foi cortada. 

As duas vacas furtadas são da Raça Jersey, pesando aproximadamente 15 arrobas. Uma delas estava para criar, que uma é de pelagem amarela e outra um tom mais avermelhada. 

Os animais não possuí marcas de identificação.

Qualquer informação entrar em contato pelo fone (42) 9 9993-9089.



Pecuarista é vítima de estelionato no interior de Turvo


Na manhã desta quinta-feira (29), compareceu na Polícia Civil um pecuarista que é morador da Localidade da Cambucica, em Turvo, relatando que na manhã dia 27/04 compareceu na sua propriedade dois indivíduos com um Fiat/Uno da cor bordo, com placas de Maringá, que diziam ser representante de uma empresa de Anápolis/GO, que estavam oferecendo um produto para combater carrapatos, moscas e bernes em bovinos e caprinos, que o produto chama Boyfly, sendo um pote amarelo de 05 kg, que o valor do produto seria de R$ 230,00.

A vítima então comprou um pote e pagou com uma folha de cheque, e foi o vendedor quem preencheu o cheque utilizando sua própria caneta.

Ao verificar sua conta, percebeu que foi pago pelo cheque o valor de R$ 2.250,00. 

A vítima solicitou a filmagem da folha de cheque, e foi verificado que o vendedor adulterou o preenchimento apagando valor anterior e preenchendo com valor maior. O cheque foi descontado em uma agência bancária na cidade de Paranavaí.




Faleceu o turvense Luciano Izidoro que morava em Itapejara D'Oeste


Faleceu nesta quinta-feira (29) no hospital em Francisco Beltrão, o turvense Luciano Izidoro, aos 30 anos.

Segundo informações repassadas ao Blog do Elói, Luciano foi internado com covid-19 há dois meses atrás, chegou a sair do hospital, teve sequelas e novamente foi internado, mas nesta quinta-feira não resistiu e veio a falecer.

Luciano estava morando em Itapejara do Oeste, onde trabalhava como assistente social em uma escola.

O velório está acontecendo na Capela Funerária São Roque em Itapejara D'Oeste/PR.

O corpo do Luciano será transladado ainda na noite de hoje para a cidade de Turvo, onde será velado na Igreja Presbiteriana do Brasil. 

O sepultamento será na manhã desta sexta-feira.

Mais 12 casos de Covid-19 são registrados em Turvo

 


Escolas estaduais distribuem 222 mil kits na 3ª entrega de merenda do ano

 


Os colégios estaduais promovem nesta sexta-feira (30) a terceira distribuição de alimentos deste ano para as famílias vulneráveis da comunidade escolar. Ao contrário das primeiras duas entregas, quando foram distribuídos parte dos itens não perecíveis dos estoques das escolas junto com produtos da agricultura familiar, esta distribuição será com kits específicos, além dos itens do campo.

São 222.731 kits adquiridos pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional (Fundepar) compostos por 2 quilos de arroz, 1 quilo de feijão, 1 quilo de macarrão, 1 quilo de fubá, 1 quilo de açúcar e 1 litro de óleo de soja às famílias de estudantes regularmente matriculados nos colégios da Rede Estadual de Ensino e inscritas no CadÚnico.

Além do kit, a entrega terá frutas, legumes e hortaliças frescas da agricultura familiar, que variam de acordo com a região e a localidade das escolas.

Parte dos produtores entregam leite, panificados e ovos, por exemplo. Ao todo são 1,53 mil toneladas dos kits e 803 toneladas do campo nesta entrega, um investimento total de quase R$ 12 milhões (R$ 7.326.843,06 dos kits e R$ 4.405.168,16 da agricultura).

QUEM PODE RECEBER — Os beneficiários são os inscritos no CadÚnico. Neste ano a entrega é de um kit por família e não de um kit por estudante, como foi em 2020. Pode acontecer de o inscrito no CadÚnico estar fora da lista dos beneficiários, caso os dados cadastrados estejam diferentes dos que constam no SERE (Sistema Estadual de Registro Escolar), como o nome, data de nascimento ou CPF.

Outro exemplo é o caso de cadastros novos: se a inscrição no Cadastro Único do governo federal é recente o nome pode não constar na lista atual.

O representante da família só poderá fazer a retirada na escola onde o aluno está matriculado e futuras entregas estão condicionadas à continuidade da suspensão de aulas presenciais.


Começa neste sábado a campanha de atualização dos rebanhos no Paraná



A Campanha de Atualização dos Rebanhos de 2021 começa neste sábado (1°) e a novidade neste ano é que será em etapa única, encerrando-se em 30 de junho.

A atualização é obrigatória para todos os produtores rurais com animais de produção de qualquer espécie sob sua guarda. Aqueles que não cumprirem a exigência ficarão impedidos de obter a Guia de Trânsito Animal (GTA), documento que permite a movimentação de animais entre propriedades e para abate nos frigoríficos.

A GTA somente será emitida após a atualização de todas as espécies animais existentes na propriedade (bovinos, búfalos, equinos, asininos, muares, suínos, ovinos, caprinos, aves, peixes e outros animais aquáticos, colmeias de abelhas e bicho da seda).

Os produtores podem fazer a atualização no sistema online pelo site da Adapar (www.adapar.pr.gov.br) e também presencialmente em uma das Unidades Locais da Adapar, Sindicatos Rurais ou Escritório de Atendimento de seu município (prefeituras). A partir de 30 de junho, o produtor que não atualizar o rebanho estará sujeito a penalidades previstas na legislação.

O acesso ao sistema também está disponível de forma direta por meio do link www.produtor.adapar.pr.gov.br/comprovacaorebanho. Para fazer a comprovação, o produtor deve ter o CPF cadastrado. Nos casos em que seja necessário ajustar o cadastro inicial (correção de e-mail, etc.), o telefone para contato é (41) 3200-5007.

Segundo a Gerência de Saúde Animal, existem 158 mil propriedades no Paraná e 192 mil explorações pecuárias, sendo que as principais espécies somam, aproximadamente, 8,6 milhões de bovinos, 6,3 milhões de suínos, 20 mil aviários, 240 mil equídeos, além de outros animais.

ÁREA LIVRE – O Paraná é reconhecido nacionalmente como Área Livre de Febre Aftosa Sem Vacinação desde 1º de setembro de 2020, (IN 52/2020). O reconhecimento internacional pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) é esperado para final de maio – a comissão técnica de avaliação já oficializou uma posição favorável ao pleito do Estado.

O gerente de Saúde Animal da Adapar, Rafael Gonçalves Dias, alerta que uma vez por ano, nos meses de maio e junho, o produtor deve declarar a quantidade de animais na propriedade. Isso possibilita uma ação rápida nos casos de suspeita inicial de doenças nos animais. “Esse novo status de Área Livre sem vacinação exige uma vigilância permanente, para isso, é necessária a atualização do rebanho das propriedades rurais do Estado”, afirma Dias.

O diretor-presidente da Adapar, Otamir Cesar Martins, destaca que, apesar das restrições impostas pela pandemia do coronavírus no último ano, o trabalho da Adapar não parou. “Realizamos inquérito epidemiológico da febre aftosa, que mais uma vez registrou a ausência da doença no Estado, trabalhamos com Conselhos de Sanidade Agropecuária e com entidades representativas do setor. Agora, é fundamental que os produtores façam sua parte para que consigamos manter o status do Paraná e estarmos prontos para a próxima etapa, que é o reconhecimento internacional”, diz.

EXIGÊNCIA – O secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, reforça a importância desse processo para o Paraná. “A eliminação da vacina aumenta a nossa responsabilidade porque temos de aumentar a vigilância. Precisamos estar atentos, com estratégia adequada e fortalecimento dos nossos conselhos municipais e intermunicipais de sanidade, melhorando nosso cadastro, nosso controle de movimentação de animais para manter o padrão de qualidade que o mundo exige”

Detran alerta sobre mudança no prazo para exame toxicológico periódico


O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prorrogou os prazos para a realização do exame toxicológico periódico para o condutor habilitado nas categorias C, D e E. As novas datas foram decididas por conta da pandemia e o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR) já atualizou o e-book com respostas sobre mudanças no exame toxicológico.

A Deliberação Contran nº 222, de 27 de abril de 2021, estabelece novos prazos, escalonados ao longo do ano de 2021, de modo a permitir que o condutor habilitado nas categorias C, D e E possa fazer o exame com segurança para si próprio e para os funcionários dos postos de coleta dos laboratórios credenciados.

Motoristas que exercem atividade remunerada, com data de validade da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) anterior ao dia 12 de outubro de 2023, não serão multados com base no parágrafo único do art. 165-B do CTB no momento da renovação da habilitação pela não realização do exame. Porém, todos os condutores que forem flagrados conduzindo veículo das categorias C, D ou E sem ter realizado o exame toxicológico periódico, de acordo com a tabela abaixo, estarão sujeitos à infração prevista no art. 165-B.

O condutor das categorias C, D ou E deverão observar a tabela e, conforme a data de validade de sua CNH, verificar qual o prazo limite para o exame toxicológico periódico. Além de regularizar sua situação perante a legislação de trânsito, o condutor pode aproveitar o exame periódico para a renovação da CNH, se esta ocorrer em até 90 dias após a data da coleta da amostra. Se a coleta ocorrer há mais de 90 dias, o motorista precisará fazer um novo teste.

Agentes da autoridade de trânsito deverão observar a validade da CNH do condutor das categorias C, D e E e comparar com a tabela abaixo, independente de os prazos de validade do documento terem sido prorrogados ou não.

LABORATÓRIOS – Os laboratórios credenciados em todo o País deverão inserir no sistema Renach (https://cnh.digital/renach/) a informação, em até 24 horas, da data e hora da coleta do exame. Desta forma, os condutores, até o resultado do exame, poderão continuar conduzindo o veículo sem incorrer na infração prevista no art. 165-B do CTB, que é caracterizada durante a condução dos veículos dessas categorias.

Além disso, os laboratórios terão um prazo de até 25 dias, contados a partir da data da coleta, para incluir o resultado do exame no Renach.

Confira AQUI a tabela com o vencimento da CNH e o limite para regularização.

Confira o e-book do Detran-PR AQUI.

Faleceu Eleonir Fussinger


Faleceu na manhã desta quinta-feira (29) Eleonir Fussinger, aos 75 anos.

Seu corpo será velado na Capela Mortuária.

O sepultamento será ás 07h00 desta sexta-feira.

O senhor Eleonir morava na Vila Jaime, em Turvo.


Informou Funerária SerLuto de Turvo

Câmeras de monitoramento são instaladas em pontos estratégicos em Turvo


Na última segunda-feira (26), foi dado inicio nas instalações das câmeras de monitoramento na Avenida Doze de Maio. Até o momento já foram instaladas duas câmeras. Ao final desta primeira etapa serão instaladas três câmeras, uma em frente à Prefeitura Municipal, uma na rotatória da Av. 12 de Maio com a rua Tiradentes e outra na rotatória da Av. 12 de Maio com a Av. XV de Novembro.

Os trevos de principal acesso a cidade também irão contar com o monitoramento 24h a partir da segunda etapa do projeto, com mais duas câmeras instaladas.

As câmeras servirão como importantes ferramentas para o monitoramento e segurança pública no município. Dados de municípios que já utilizam este recurso, chegam a apresentar redução de até 79% na criminalidade, como é o caso do município de Extrema (MG).

A rede de monitoramento contará com uma central, além de uma base de dados para registrar e acessar as imagens já gravadas. O dispositivo ajudará as autoridades de segurança para monitorar, e evitar possíveis delitos, além de ajudar a solucionar casos.

A instalação das câmeras de monitoramento faz parte do programa TurvoTech, que tem o objetivo de facilitar e democratizar o acesso a informação com as redes de internet públicas nas comunidades e espaços públicos, além de desenvolver um ensino inovador através de kits de robótica distribuídos às escolas do município, e agora, de auxiliar na segurança pública com a rede de monitoramento.


Fonte: Prefeitura de Turvo 

quarta-feira, 28 de abril de 2021

Turvo registra a 8ª morte por complicações da Covid-19


Turvo registrou a 8ª morte por complicações da Covid-19 na tarde desta quarta-feira (28). A vítima, Elias Patko, de 82 anos estava internado em Guarapuava.

Não haverá velório. 
O cortejo sairá ás 12h00 da frente da igreja da Dodge, até ao cemitério da Mapim, onde será sepultado.


Informou Funerária SerLuto de Turvo.

Jovem de Laranjal está desaparecido desde o dia 15 de abril


Por volta das 15hrs do dia 27 abril, o sr Claudinor dos Santos compareceu na Polícia Militar de Laranjal, relatando o desaparecimento de seu filho Juliano dos Santos, de 22 anos.

Relata solicitante que em data de 15/04/2021, por volta das 08hrs, juliano apanhou suas roupas afirmando que iria ate Município de Pitanga de carona com uma pessoa, que posteriormente viajaria até a casa de sua mãe, na cidade de Canoinhas/SC.

Porém o solicitante relata que juliano não tinha dinheiro para comprar passagens e desde esta data não teve noticias dele.

Sendo que em contato com ex-esposa, esta relatou que juliano não havia aparecido. O solicitante relata que juliano já foi internado por problemas mentais, que no dia dos fatos estava trajando um shorts verde e camiseta escura.

Qualquer informação entrar em contato com a polícia via 190.


Com informações e foto: PM

Operação Fecha Mês Suprema Supermercado de Turvo

 


Paraná registra primeira temperatura negativa de 2021


Conforme o outono avança, as temperaturas mais baixas começam a surgir com mais força no Estado. Pela primeira vez no ano, na manhã desta quarta-feira (28), o Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) registrou a temperatura de -0,1°C no município de General Carneiro, na região Sul.

O registro é consequência de uma massa de ar frio e seco que se estende por boa parte do Paraná ao longo desta semana, mantendo as temperaturas mais baixas até sexta-feira (30). Além disso, as características da região em que o município se encontra favorecem os picos negativos, especialmente no período noturno.

“General Carneiro está em uma região propícia, de vale, em que há uma tendência para o resfriamento. Mas, de modo geral, temos a atuação de uma massa de ar mais seco e mais frio, o que favorece a diminuição das temperaturas como um todo. Teremos esse mesmo cenário até pelo menos o final de semana”, explica Lídia Mota, meteorologista do Simepar.

No entanto, ela aponta que o registro da temperatura negativa foi pontual. “É possível que se repita, mas vai ser muito pontual, como aconteceu hoje (quarta-feira). Esse não é um comportamento anômalo, já que estamos entrando em um período do ano sem muito aquecimento. Mas não estamos em um cenário propício para temperaturas negativas”, disse.

A temperatura máxima registrada no município de General Carneiro nesta quarta-feira foi de 23,8°C, o que demonstra que o frio se intercala com temperaturas amenas, além da predominância de um tempo seco por todo o interior do Estado.

Segundo a meteorologista, as temperaturas mais baixas devem atingir, nestes próximos dias, principalmente as regiões do Litoral, Leste e Centro-Sul do Estado, que já apresentam uma propensão ao resfriamento. A tendência é de variação de nebulosidade entre o Leste e Litoral do Estado pela incursão de umidade do oceano. Essa variação pode alcançar a região mais central do Paraná, chegando até os Campos Gerais.

No Oeste e Noroeste, as temperaturas se mantêm mais altas, e apresentam maior tendência para predomínio de sol.

GEADA – Segundo o instituto, não há alerta de geada no Estado.

Confira abaixo as temperaturas mínimas (°C) registradas pelas estações do Simepar em todo o Estado nesta quarta-feira (28)

Altônia – 11,0°C

Antonina – 18,1°C

Apucarana – 13,3°C

Assis Chateaubriand – 10,1°C

Cambará – 11,6°C

Campo Mourão – 8,1°C

Capanema – 8,7°C

Capitão Leônidas Marques – 10,7°C

Cascavel – 8,8°C

Cerro Azul – 14,2°C

Cianorte – 12,3°C

Cidade Gaúcha – 9,4°C

Clevelândia – 7,7°C

Colombo – 13,6°C

Cornélio Procópio – 13,7°C

Curitiba – 14,1°C

Cândido de Abreu – 11,9°C

Foz do Iguaçu – 8,6°C

Francisco Beltrão – 6,8°C

General Carneiro – -0,1°C

Guarapuava – 7,9°C

Guaratuba – 18,1°C

Guaíra – 10,2°C

Inácio Martins – 7,8°C

Irati – 12,3°C

Ivaí – 12,4°C

Jaguariaíva – 11,1°C

Lapa – 13,0°C

Laranjeiras do Sul – 9,8°C

Loanda – 15,1°C

Londrina – 11,0°C

Marechal Cândido Rondon – 7,7°C

Maringá – 12,1°C

Morretes – 17,8°C

Palmas – 6,4°C

Palmital – 12,3°C

Palotina – 5,6°C

Paranaguá – 18,5°C

Paranavaí – 10,2°C

Pato Branco – 9,2°C

Pinhais – 13,6°C

Pinhão – 5,9°C

Ponta Grossa – 12,7°C

Santa Helena – 8,3°C

Santo Antônio da Platina – 14,3°C

São Mateus do Sul – 9,0°C

Telêmaco Borba – 8,8°C

Toledo – 8,6°C

Ubiratã – 11,5°C

Umuarama – 12,1°C

União da Vitória – 6,6°C

Paraná registra mais 3.885 casos e 210 mortes pela Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira (28) mais 3.885 casos e 210 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento da doença mostram que o Estado soma 932.890 casos confirmados e 21.870 mortes.

Os casos confirmados divulgados nesta data são de janeiro (148), fevereiro (92), março (181) e abril (3.375) de 2021, e dos seguintes meses de 2020: maio (1), junho (5), julho (1) agosto (3), setembro (3), outubro (1), novembro (7) e dezembro (68).

INTERNADOS – O informe relata que 2.426 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 1.956 em leitos SUS (936 em UTI e 1.020 em enfermaria) e 470 em leitos da rede particular (272 em UTI e 198 em enfermaria).

Há outros 2.386 pacientes internados, 934 em leitos UTI e 1.452 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão nas redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

MORTES – A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 210 pacientes. São 90 mulheres e 120 homens, com idades que variam de 25 a 93 anos. Os óbitos ocorreram de 08 de novembro de 2020 a 27 de abril de 2021.

Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (58), Arapongas (12), Maringá (12), Ponta Grossa (11), Foz do Iguaçu (7), Paranaguá (6), Cambé (4), Fazenda Rio Grande (4), Francisco Beltrão (4), Jaguariaíva (4), São José dos Pinhais (4), Campo Mourão (3), Colombo (3), Laranjeiras do Sul (3), Rolândia (3), Umuarama (3), Guarapuava (2), Ibiporã (2), Itaperuçu (2), Matelândia (2), Paranavaí (2), Pinhais (2), Pontal do Paraná (2), Rio Branco do Sul (2), Roncador (2), Telêmaco Borba (2), Terra Boa (2) e Toledo (2).

A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Alvorada do Sul, Amaporã, Arapoti, Araucária, Assis Chateaubriand, Astorga, Bandeirantes, Barbosa Ferraz, Cambará, Campo Largo, Cândido de Abreu, Candói, Carambeí, Castro, Centenário do Sul, Corbélia, Coronel Vivida, Faxinal, Guaíra, Guamiranga, Guaraniaçu, Ibaiti, Indianópolis, Jacarezinho, Jataizinho, Lobato, Lupionópolis, Manoel Ribas, Marechal Cândido Rondon, Marialva, Marilândia do Sul, Matinhos, Mauá da Serra, Medianeira, Paraíso do Norte, Paranacity, Pato Branco, Piraí do Sul, Porecatu, Prudentópolis, Quedas do Iguaçu, Rio Bonito do Iguaçu, Santa Isabel do Ivaí, Santa Lucia e Tomazina.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 5.656 casos de residentes de fora, sendo que 143 pessoas morreram.

Confira o Boletim completo AQUI.

Mais 11 casos de Covid-19 são registrados em Turvo

 


Homem é sequestrado em Turvo, mantido em cárcere privado, tem dinheiro roubado e é abandonado em Guarapuava


Na manhã desta quarta-feira (28), compareceu no Pelotão PM de Turvo um senhor de 74 anos, o qual relatou que em data de ontem, por volta das 10h00min encontrava-se nas proximidades da C. Vale quando um casal o abordou perguntando se o mesmo teria conhecimento de alguma casa para alugar, conversaram por alguns minutos e saíram do local.

Ato contínuo, por volta das 19h00min, este mesmo casal bateu palma em sua casa que fica no Loteamento Bettega, ao sair para atendê-los foi rendido pelos mesmos, sendo que o masculino estaria portando uma arma de fogo do tipo revólver, aparentava ter 50 anos aproximadamente, não lembrando maiores características dele, a mulher aparentava ter 30 anos de idade, vestia uma calça preta de couro, possuía várias tatuagens no braço direito, tendo os autores permanecido em sua residência por aproximadamente 2h, e todo tempo pedindo por dinheiro, sendo que em dado momento confessou ter a quantia de 6 mil reais em espécie e repassou aos mesmos.

Tendo ainda os autores levado o senhor até Guarapuava com o veículo de sua propriedade, e sacado a quantia de 2 mil reais na agência da Caixa Econômica do Bonsucesso e mil reais na agência da Caixa Econômica do Centro. Relatou ainda que o casal anotou o número de seu RG não sabendo dizer o motivo.

Após os fatos relatados, os autores deixaram a vítima nas proximidades do hospital São Vicente por volta das 22h e saíram a pé tomando rumo ignorado, tendo a vítima retornado com seu veículo para o município do Turvo.

Faleceu Vassilio Vaurek


Faleceu na noite desta terça-feira (27) Vassilio Vaurek, aos 75 anos.

Ele estava internado no Hospital São Jose, em Laranjeiras do Sul, se recuperava da Covid-19, sofreu um infarto e veio a falecer.

O velório ocorre nesta quarta-feira na Capela São José, em Prudentópolis.

O senhor Vassilio era pai da Salete da Panificadora Bom Gosto de Turvo e do Élcio Vaurek.

 

terça-feira, 27 de abril de 2021

Paraná confirma em laboratório primeiro caso de paciente com Covid-19 e Dengue


A Secretaria de Estado da Saúde confirmou por meio de exames de biologia molecular realizados pelo Laboratório Central do Paraná (Lacen-PR) e Instituto de Biologia Molecular do Paraná (IBMP) o primeiro caso de paciente com Covid-19 e dengue ao mesmo tempo. Os exames confirmaram co-detecção pelos vírus Sars-CoV-2 (Covid-19) e Denv-2 (dengue sorotipo 2).

A co-detecção foi confirmada em paciente do sexo masculino, de 31 anos, residente no município de Ortigueira, área da 21ª Regional de Saúde, de Telêmaco Borba. O paciente foi internado para o tratamento da Covid-19, mas concomitantemente foi realizada coleta de amostra para exame da dengue, que também positivou, porém sem sintomas de agravamento, para a segunda doença. O homem já teve alta hospitalar e está bem.

O caso foi detectado pela Unidade Sentinela Arboviroses, localizada em Ortigueira, e a confirmação aconteceu por meio de exames RT-PCR, considerado método “padrão ouro” para avaliação das duas doenças. Esse método identifica o material genético com alta sensibilidade e especificidades de análise.

“Destacamos a importância do trabalho das 60 Unidades Sentinelas implantadas estrategicamente pela Secretaria da Saúde em todas as regiões do Estado para vigilância e detecção das arboviroses como dengue, zika, chikungunya e febre amarela”, disse o secretário Beto Preto.

Segundo ele, estas unidades realizam cerca de 300 coletas semanais com exames PCR e, assim, conseguem identificar a circulação viral em cada região. Por isso as unidades são chamadas de sentinelas.

"Diante desta confirmação, reforçamos mais uma vez a necessidade de intensificar os cuidados de prevenção da Covid-19 evitando aglomeração, usando de máscara e higienizando as mãos com água e sabão ou usando de álcool gel 70%, e também os cuidados de prevenção da dengue, com a eliminação pontos que possam acumular água parada nos domicílios”, destacou Beto Preto. “Estes pontos podem se transformar em criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença”.

O médico da Vigilância Ambiental da Secretaria da Saúde Enéas Cordeiro de Souza Filho explicou que neste primeiro caso de co-detecção o paciente chegou a ser internado e agora está em recuperação. “Nosso alerta é para que a população não baixe a guarda, tanto com a Covid-19 como com a dengue, intensificando os cuidados de prevenção, pois uma co-infecção pode trazer graves complicações para a saúde”, afirmou.

Fonte: AEN

Flagrantes de excesso de velocidade passam de 110 mil; casos aumentaram 345% em 2021


As equipes do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) registraram aumento de 345% nos flagrantes de excesso de velocidade nas rodovias nos primeiros meses deste ano em relação ao começo de 2020. O levantamento aponta que de 1º de janeiro até o dia 26 de abril de 2021 foram feitas 110.654 imagens de radar com imprudências em todo o Estado, mais do que o quádruplo se comparado com o mesmo período de 2020, com 24.860 casos.

Somente neste mês de abril mais de 25 mil veículos foram flagrados em excesso de velocidade nas rodovias de abrangência do Batalhão de Polícia Rodoviária no Estado, número superior ao recorte de todo o primeiro trimestre do ano passado.

Neste fim de semana, somente nos postos rodoviários do Noroeste, cerca de 200 veículos foram flagrados em excesso de velocidade, sendo que dois deles chamaram a atenção dos policiais militares rodoviários na PR-317, no trecho entre Floresta e Engenheiro Beltrão. A fiscalização flagrou um carro com velocidade de 157 Km/h e outro a 212 Km/h.

Para combater esses abusos, as equipes estão ativas com fiscalizações intensas para inibir o excesso de velocidade em toda a malha rodoviária estadual. O Batalhão tem aplicado os efetivos com radares móveis em pontos estratégicos e em dias e horários específicos para atenuar o comportamento dos motoristas.

Os números também são um alerta importante que será ampliado pela unidade durante a campanha educativa Maio Amarelo, que inicia na próxima semana.

“Neste ano a unidade está fazendo um intenso trabalho de aplicação operacional e combate ao excesso de velocidade nas rodovias com operações e maior presença nas estradas. Nós entendemos que essa infração é o grande inimigo a ser combatido, pois é fator causador da maioria dos acidentes, das lesões corporais nas pessoas e o elevado número de mortes”, disse o comandante do BPRv, tenente-coronel Wellenton Joserli Selmer.

O porta-voz da unidade, tenente Sidnei Hudach, explica que, além da intensificação do trabalho ostensivo, o BPRv também promove ações educativas para demonstrar aos motoristas os perigos de dirigir em velocidades acima do permitido.

“Estamos sempre buscando prevenir por meio da educação. Com a chegada da campanha Maio Amarelo vamos reforçar os trabalhos com foco no tema respeito e responsabilidade, características muitas vezes ausentes no comportamento de pessoas que cometem irregularidades no trânsito e colocam em risco a própria vida e a de outros”, explicou.


Publicidade