quinta-feira, 16 de março de 2017

'Absolutamente tranquilo', diz Beto Richa após nome na 'lista do Janot'



O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), disse nesta quinta-feira (16) que está "absolutamente tranquilo", após ser citado na "lista do Janot". Ele também afirmou estar contratando um advogado para ter acesso ao caso.

Na quarta (15), o nome de Beto Richa foi divulgado pela TV Globo como um dos políticos que aparecem na lista de 83 pedidos de investigação do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

"Estou contratando um advogado para que possa ter acesso a esse processo e o conhecimento dos fatos nos quais eu fui citado. Da minha parte, eu desconheço o contexto que leva a inclusão do meu nome nessa lista da Procuradoria-Geral da República. Eu tô absolutamente tranquilo, confio plenamente na Justiça, e sou o maior interessado de que isso seja profundamente, detalhadamente, o mais rápido possível investigado. E acredito que assim como vários outros citados já tiveram seus processos arquivados, que o meu processo terá o mesmo destino", afirmou o governador do Paraná.

A lista foi enviada por Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF), na terça-feira (14). Os pedidos referentes a, pelo menos, cinco governadores deverão ser analisados pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) – o foro de governadores é no STJ; o de deputados e senadores no STF.

Doação da Odebrecht
Beto Richa ainda negou ter recebido doação da empreiteira Odebrecht.

"Não temos nenhuma doação. Nós temos um comitê financeiro que, em todas as campanhas, legalmente constituído, pessoas autorizadas por mim, que fazem parte desse comitê, que são as únicas que podem fazer captação de recursos para as campanhas eleitorais. Tudo dentro da lei. Todas as doações com origens lícitas e sempre prestado contas, declarado na nossa prestação de contas e aprovado devidamente pela Justiça Eleitoral. Quero dizer que em todas as campanhas sempre fui muito cuidadoso com isso. As últimas prestações de contas, inclusive, merecendo reconhecimento pelo detalhamento na prestação de contas, reconhecimento do Tribunal Regional Eleitoral", pontuou.

'Lista do Janot'
Os nomes divulgados pela TV Globo fazem parte do conteúdo das delações dos executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht, que está sob sigilo.

A lista tem cinco governadores, além de ministros, deputados, senadores e políticos sem foro. Veja os nomes.



Na terça-feira, a TV Globo já havia revelado outros 16 nomes que fazem parte da lista. No total, já são 38. Nos depoimentos dos delatores, segundo a TV Globo apurou, são mencionados os nomes de pelo menos 170 pessoas, entre as quais políticos com foro e sem foro privilegiado.


Muitos dos nomes já foram citados em depoimento do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht Cláudio Melo Filho, que veio a público em dezembro do ano passado.

Acusações
Os pedidos de investigação enviados ao Supremo trazem acusações de crimes como corrupção passiva, corrupção ativa, lavagem de dinheiro, fraude à licitação, formação de cartel e caixa 2.

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da lava Jato no Supremo, evitou falar sobre o tempo que levará para decidir sobre os pedidos da Procuradoria Geral da República.

O ministro não tem prazo para tomar decisão sobre a abertura de inquéritos ou sobre o fim do sigilo das delações. Ele só decidirá depois que receber e analisar centenas de documentos entregues pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Por enquanto, está tudo guardado numa sala-cofre no terceiro andar.

Antes de os pedidos chegarem ao gabinete do ministro Fachin, tudo tem de passar pelo protocolo do Supremo. Os 320 pedidos do procurador Rodrigo Janot (dos quais 83 de abertura de inquérito) já começaram a ser cadastrados no sistema do STF e receberam um número. Agora, estão em fase de processamento. Esse trabalho só deve terminar na sexta-feira (17).

Veja mais clicando aqui

Fonte: G1-PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário