segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Vem aí em Ivaí - Turvo, o 4ª Encontro de Jipeiros - Trilheiro Valdinho Halma


76% dos municípios cresceram acima da média do Estado


O Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná cresceu 67,4% entre 2010 e 2015, último dado consolidado. Na maioria das cidades o crescimento foi ainda maior. Dos 399 municípios do Estado, 304 (76,2%) viram suas economias avançar acima da média estadual. Do total, 99 deles (24,8%) mais que dobraram o tamanho de suas economias.

Os dados são de um levantamento inédito do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes), ligado à Secretaria de Planejamento e Coordenação Geral, com base em dados divulgados pelo IBGE. O estudo leva em conta o avanço do PIB em valores nominais.

O município de Ortigueira, nos Campos Gerais, liderou o ranking de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) no Paraná. O município recebeu o maior investimento privado da história do Estado – a nova fábrica da Klabin, orçada em R$ 7 bilhões - apoiado pelo programa Paraná Competitivo.

O estudo mostra o impacto das obras de construção do empreendimento, que entrou em operação em 2016. Entre 2010 e 2015 a soma de todas as riquezas do município cresceu 294,7%. Saiu de R$ 247,7 mil para R$ 977,5 mil.

Considerada uma das cidades com menor Índice de desenvolvimento humano (IDH) do Estado, Ortigueira viu crescer emprego, renda e a venda do comércio e dos serviços. “Ortigueira é um exemplo de que como o investimento pode mudar a realidade de uma cidade”, afirma Julio Suzuki Júnior, diretor-presidente do Ipardes.

“É interessante notar que esse impacto sobre a economia de Ortigueira se deu apenas com a construção da fábrica da Klabin, que começou a funcionar em 2016. Com a entrada em operação, esse crescimento da cidade tende a ser muito mais perene”, afirma ele.

Em 2010, Ortigueira gerava 2.282 empregos com carteira assinada, de acordo com dados Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do Ministério do Trabalho. Em 2015, graças à construção da nova fábrica, esse número tinha subido para 8.620 empregos. O salário médio passou de R$ 897 para R$ 2.871 no período.

DESTAQUES - De acordo com o levantamento, depois de Ortigueira, os municípios cujas economias mais cresceram do Estado foram Indianópolis (232,5%), São João (219,4%%), Sabáudia (191%), Paiçandu (184,6%), Cafelândia (182,1%) e Marialva (173,9%). São municípios impulsionados pela agropecuária e projetos de construção de abatedouros de aves, principalmente.

Na região da capital, municípios que receberam projetos de investimento na área automotiva e da indústria cimenteira também foram destaques. Fazenda Rio Grande, impulsionada pela chegada da fabricante de pneus Sumitomo, viu crescer sua economia em 145,2%. Foi o maior avanço da Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Outro destaque foi e Adrianópolis, no Vale do Ribeira, com alta de 143,9%. A cidade recebeu R$ 1,7 bilhão, com a instalação de quatro cimenteiras.

MOTOR DO DESENVOLVIMENTO - Para o diretor-presidente do Ipardes, o Paraná Competitivo foi, junto com o agronegócio e a agropecuária, um dos motores do desenvolvimento econômico dessas cidades. “Com isso houve redução da desigualdade econômica”, acrescenta.

Criado em 2011, o programa de incentivo fiscal é o principal instrumento de atração de investimentos produtivos no Estado, com mais de R$ 40 bilhões contabilizados em projetos de construção e ampliação de fábricas.

ALTERNATIVAS - “O esforço do governo é trazer alternativas para as cidades do Interior. Além da agropecuária, essas cidades estão atraindo projetos de industrialização das novas fábricas e movimentando suas economias”, diz o economista Jean Alberini, gerente de desenvolvimento econômico e empresarial da Agência Paraná Desenvolvimento.

Há dois anos, a agência, que atua como ponte entre o setor privado e o governo na atração de investimentos, criou o Programa Municipal para Atração de Investimentos (PMAI) para capacitar municípios a se tornarem mais competitivos na disputa pelos investidores. De acordo com ele, o projeto já atende 11 municípios.

Confira AQUI o PIB, a participação no Estado e a variação do período de cada um dos municípios.

Fonte: AEN

Ao colher mamão no quintal, idoso cai em fossa desativada



Um idoso de 66 anos caiu dentro de uma fossa de aproximadamente 10 metros de profundidade em Paranapoema, na região noroeste do Paraná, nesta segunda-feira (15).

Ele foi resgatado e levado em estado grave ao hospital Santa Casa de Paranavaí, também no noroeste.

De acordo com o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), a tampa da fossa cedeu quando o homem subiu na estrutura para colher mamão.

O resgate durou aproximadamente uma hora e meia, e o idoso foi encaminhado de helicóptero ao hospital. Ele quebrou uma das pernas e sofreu trauma abdominal, ainda conforme o Samu.

Casos frequentes

Nos últimos três meses, o Samu e o Corpo de Bombeiros em Maringá, no norte, atenderam oito ocorrências de pessoas que caíram em fossas, poços artesianos ou em buracos na região.

Em uma dessas situações, uma mulher de 65 anos caiu em uma fossa que ficava no quintal da casa dela em Paiçandu. Ela estava sentada no quintal quando o piso cedeu.

O número frequente de resgate, segundo o Samu, se deve à falta de segurança.

Para evitar esse tipo de acidente, os bombeiros orientam que os moradores mantenham os terrenos limpos, as estruturas fechadas com algo pesado e, se possível, o local deve ser sinalizado.

Além disso, os proprietários devem fazer a manutenção dos locais com frequência.

Fonte: G1 - PR

Itaipu abre três calhas do vertedouro



A usina de Itaipu abriu neste domingo (14), simultaneamente as três calhas do vertedouro para escoar o excedente de água não utilizada na geração de energia. Há mais de um ano e sete meses as 14 comportas da usina não eram abertas ao mesmo tempo. A última vez havia sido em junho de 2016. O espetáculo durou apenas 40 minutos, mas fez a alegria dos turistas que puderam assistir ao espetáculo. 

A cena é rara e ocorre geralmente em períodos de grandes cheias. A medida operacional tenta equilibrar a vazão e evitar problemas decorrentes do excesso de água que chega. 

Na manhã de domingo, o vertimento na Itaipu atingiu mais de 5,8 mil metros cúbicos de água por segundo, quase quatro vezes mais do que a vazão normal das Cataratas do Iguaçu. Mesmo vertendo, Itaipu está produzindo bastante. Depois de fechar dezembro de 2017 com o melhor mês operacional, janeiro está em alta produção.

Nos primeiros 14 dias do mês, Itaipu produziu 4.181.704 megawatts-hora (MWh) ante 3.862.829 MWh no mesmo período do ano passado. Quando comparado ao ano do recorde, 2016, a diferença é ainda maior. No mesmo período foram gerados 3.383.658 MWh. A diferença chega a quase 9% em média. A produção acumulada de Itaipu, nos 33 anos e oito meses desde o início da operação da usina, em maio de 1984, chega a 2.516.358.391 de MWh (2,5 bilhões e meio).

A binacional está precisando verter por causa do excesso de chuvas na Bacia do Rio Paraná, acima da hidrelétrica, e também na área do reservatório. Não há previsão de alagamentos nas áreas ribeirinhas, a jusante (abaixo) da usina, no momento. Itaipu está utilizando toda a água que chega para produzir energia, e só verte quando não é possível este aproveitamento.

Um dos principais fatores que favorecem o aumento da produção de Itaipu, além da situação hidrológica favorável, é a retomada do crescimento da economia no Brasil, que gera maior demanda por eletricidade, principalmente do setor industrial.

O vertedouro está aberto quase de forma ininterrupta desde o dia 30 de dezembro. De lá para cá, fechou apenas dois dias. Cada uma das três calhas suporta em média dez mil metros cúbicos de água por segundo (m³/s). Em condições normais de operação, a abertura de três calhas só acontece com vertimento acima de 30 mil metros cúbicos de água por segundo.

Veículo é furtado em Palmital


No dia 14 de janeiro de 2018 por volta das 12h38min, compareceu ao 4º Pelotão de Policia Militar em Palmital, o senhor Fernando Ferreira e passou a relatar que: por volta das 03h00min, deixou seu veículo um Hyundai Santa Fé V6 placas BEC-6816 cor prata, estacionado na Rua Imaculada Conceição s/n, Bairro Centro, sendo que por volta das 12h30min percebeu que o veículo havia sido furtado, com todos os documentos. Diante dos fatos, a equipe Policial realizou patrulhamento e nada foi localizado, confeccionado o boletim de ocorrência e orientado a vitima quanto aos procedimentos a serem adotados. 



Incêndio destrói casa no distrito da Palmeirinha


Um incêndio destruiu uma residência na madrugada desta segunda feira (15) no distrito guarapuavano da Palmeirinha.

A ocorrência foi registrada pelo Corpo de Bombeiros à 01h30, na esquina das ruas Aníbal Virmond e Professor Evaristo Carneiro, no Núcleo Santa Terezinha. No local, os bombeiros controlaram as chamas que destruíram completamente uma casa de madeira de cerca de 50 metros quadrados. Todos os móveis e eletrodomésticos da casa também foram destruídos.

O morador não estava no local na hora do incêndio. Não houve vítimas.