sábado, 16 de agosto de 2014

Três jovens pinhãoenses capotam o carro; um deles morreu

ACIDENTE NA PR 170
Amarildo Pereira Junior, conhecido como Rato, não resistiu aos ferimentos e entrou em óbito no hospital após acidente nesta madrugada de sábado (16). Os outros dois jovens que também estavam no Celta vermelho, de placas de Pinhão, foram levados para hospitais em Guarapuava. Michele Cristina Barbosa, após tomografia, às 10 horas deu entrada à UTI do Hospital São Vicente de Paulo. Segundo informações do Hospital Santa Tereza, o quadro de saúde de Juan Pacheco está estabilizado. De acordo com informações extra oficiais, o acidente ocorreu próximo a ponte do Rio Jordão, no Km 386, por volta das 3h20 da manhã. A Polícia Rodoviária não soube informar o condutor do veículo. Os Bombeiros já haviam retirado as vítimas do local porque estavam inconscientes. O acidente não envolveu outro veículo, tudo indica que houve perca de direção acompanhada de capotamento. Acompanhe mais informações a partir das 18 horas. No momento, o Corpo de Bombeiros de Guarapuava está com o seu sistema inoperante. Daqui a algumas horas poderão passar os dados do acidente que envolveu os três jovens pinhãoenses.

Vem ai Copa Amocentro de Futsal, participação de 15 municípios. Abertura sábado (16) em Manoel Ribas as 19h00


39ª Expogua, em Guarapuava Feira agropecuária tem torneio para premiar vaca que produzir mais leite

Disputa faz parte da programação da 39ª Expogua, em Guarapuava, no PR.
Animais serão avaliados nas modalidades volume e eficiência de produção.

A vaca Lipa foi vencedora dos últimos três torneios leiteiros realizados na Expogua (Foto: Catiana Calixto / G1 P
Começou nesta sexta-feira (15), o tradicional torneio leiteiro, que faz parte da programação da 39ª edição da Exposição-Feira Agropecuária e Comercial de Guarapuava (Expogua). O evento ocorre há uma semana na cidade da região central do Paraná e reúne rodeios, shows, parque de diversões, leilões e praça de alimentação. No torneio leiteiro, ganha a vaca que produzir mais leite durante as sete ordenhas feitas durante os três dias de competição.
De acordo com o zootecnista e coordenador regional de pecuária leiteira da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Valdir Tambosetti, a competição é dividida nas categorias jersey e holandesas, que são as duas principais raças produtoras de leite na região. Os animais são avaliados em duas modalidades – volume e eficiência. “O objetivo do torneio é mostrar o desenvolvimento da pecuária leiteira da região e o potencial genético dos nossos animais dentro da atividade leiteira. Também queremos mostrar aos produtores de que é possível produzir um grande volume de leite por animal dentro de um bom manejo e uma boa alimentação”, explicou.

Até domingo (17), as 14 vacas que participam do torneio serão ordenhadas três vezes ao dia e serão avaliadas nas modalidades volume, que mede a quantidade de leite produzido; e eficiência, que mede a quantidade de leite produzido dividida pelo peso do animal. Cada produtor pode competir com até dois animais.


O médico veterinário Jairo Ramos explica que tanto a raça jersey, quanto a holandesa, são especializadas na produção de leite. A diferença entre elas é que a raça holandesa produz uma quantidade maior de leite, por ser um animal com um porte maior do que a raça jersey. “Mas o que garante a qualidade do leite do animal é a alimentação. Não basta somente ter volume, é preciso ter uma alimentação equilibrada no ponto de vista proteico e energético. Também é importante que o animal esteja com a vacinação em dia e que haja controle de carrapatos e bernes”, afirmou o veterinário.

Produção e cuidados
Segundo Tambosetti, a produção de leite na região de Guarapuava representa 5% do que é produzido em todo o estado. “Nossa região está em fase de crescimento, é uma região jovem, onde 95% dos produtores de leite são agricultores familiares e isso está mostrando, a cada ano, um crescimento”, disse.

A produtora da raça jersey Maria Eli da Silva é dona da vaca Lipa, que venceu o torneio da Expogua nos últimos três anos. Além de Lipa, Maria Eli tem outras 65 vacas leiteiras na propriedade onde vive, no distrito do Guairacá, em Guarapuava. Na competição do ano passado, a vaca atingiu a marca de 58 quilos de leite. "A expectativa é de que este ano ela ganhe novamente. O segredo para esse desempenho é a dedicação. A Lipa é uma das vacas do sítio que eu sou mais apegada, ela é obediente e carinhosa. Ela recebe uma dieta balanceada e na hora da ordenha, todos os dias, eu ligo o rádio para ela ouvir música e relaxar. Assim elas soltam o leite mais facilmente", revelou a produtora.

Premiação
A final da competição ocorre na manhã de domingo, após a primeira ordenha do dia. Conforme a organização do torneio, os três primeiros lugares de cada uma das categorias serão premiados com troféus. Além disso, quem conquistar os primeiros lugares nas duas categorias ganha uma novilha da raça referente à categoria na qual competiu e também ganha o tradicional banho de leite. A premiação será entregue na tarde de domingo.
Competição é dividida entre as raças produtoras de leite jersey e holandesas (Foto: Catiana Calixto / G1 PR)
Publicidade