quinta-feira, 24 de julho de 2014

VISITA A PREFEITURA DE BOA VENTURA DE SÃO ROQUE


Na manhã de hoje, quinta-feira, 24 de julho de 2014 estivemos na vizinha cidade de Boa Ventura de São Roque, e mais uma vez fomos muito bem recebido pelo prefeito municipal Valdemar Gralak (Dimas), Secretário de administração Edsom Nahm, Vereador Cesar Ribeiro e também estava presente Gelson Dalsoto, conversamos com o prefeito e secretário sobre a 5ª Festa do Churrasqueijo que acontecerá nos dias 19, 20 e 21 de Setembro, onde haverá muitas atrações com exposição de empresas, Desfile da Garota Boa Ventura, Garota Churrasqueijo e shows que ainda serão acertados e estaremos divulgando, entre eles um com uma grande dupla sertaneja de sucesso e renome nacional. O Blog estará presente e fazendo as divulgações de todos os dias de festas.

Goioxim Perde A Professora Marcia Aparecida Ravanelo



Noticiamos o falecimento de Márcia Aparecida Ravanelo Mostefal ocorrido hoje as oito e dez da Manha, Márcia era Professora e filha do Presidente da Associassão Comunitária e Cultural de Goioxim, fundação Radio Nativa Mix. Sr. Luiz Ravanelo Neto.
Seu corpo sera velado no pavilhão da Igreja Matriz São Sebastião em Goioxim

O PROJETO FORMAÇÃO EM COMUNICAÇÃO E MÍDIA LEVA ALUNOS DO PROJOVEM, A CONHECER OS ESTÚDIOS DA RPC TV.


A Associação Cultural Rádio Comunitária Turvo, mantenedora da Rádio Turvo Ativo 87,9 FM realizou no dia 24/07/2014, a visita com alunos à RPCTV Guarapuava. Esta visita faz parte do Projeto Formação em Comunicação e Mídia, coordenado por Vilmar Ribeiro (fraldinha), Gilmar Amaral e Anderson Santos em parceria com o Projovem Adolescente de Turvo. Outras visitas já estão programadas à vários veículos de comunicação parceiros do projeto.

Família, Graer, Polícias Militar e Rodoviária intensificam buscas sobre Marcelo Fornazari

Fornazari está desaparecido deste terça-feira (22) quando saiu por volta das 10h da Fábrica de Papel Ibema com uma Parati prata com direção ao Turv


Foram intensificadas desde ontem as buscas do senhor Marcelo Fornazari, desparecido desde a manhã de terça-feira (22) na região da Fábrica de Papel Ibema, no Turvo. Segundo informações dos familiares, Fornazari foi visto pela última vez às 10h30 quando saiu da fábrica e estava vestindo uma blusa de moletom vermelho com calça jeans.

Ontem o Graer chegou a auxiliar, juntamente com a Polícia Rodoviária Estadual nas buscas por Marcelo Fornazari. Segundo Amanda, qualquer informação ou característica deve ser informada à Polícia. “É necessário entrar em contato com a Polícia com qualquer informação, postamos no facebook, tem esses telefones, mas toda a PM e Polícia Rodoviária estão sabendo sobre o caso”, explicou a filha Amanda Fornazari.

Quem tiver mais informações ou ver Marcelo Fornazari ou o automóvel Parati em que ele estava pode ligar para os telefones (42) 3624-4062; 9936-8575; 9915-8208; 9981-5602; 3624-7591 ou diretamente para a polícia pelo 190. 

Vem aí, Bazar Desapego Coletivo em Turvo

O Bazar Desapego Coletivo surgiu a partir da ideia de moda sustentável, onde são colocados à venda produtos que não usam mais a fim de dar novo uso aos mesmos.

A promoção do Bazar será realizada por 7 amigas de Turvo, Pitanga e Guarapuava que reuniram roupas, calçados e acessórios que serão vendidos no dia 02/08, nessa 1º edição serão vendidas peças femininas adulto, e roupas e caçados infantil masculino. Se a iniciativa der certo pretende-se continuar com o projeto, diversificando os produtos a serem vendidos.

O evento será realizado no restaurante do CTG Rincão do Pinhal em Turvo a partir das 14 horas.
Os alimentos arrecadados serão doados para o Hospital Bom Pastor.

GRANDE FESTA EM SAUDADE VELHA/TURVO...


Mãe que matou os filhos em Palmeira tem julgamento marcado para 14 de agosto

Delceni do Amaral, 25 anos, que confessou ter matado seus filhos de 7 anos e de 10, em Palmeira, será julgada no dia 14 de Agosto de 2014 às 09:00 horas, a M.M Juíza da Comarca de Palmeira a Dra. Cláudia Sanine Ponich Bosco, informa ainda que as Sessões de Julgamento do Tribunal do Júri são públicas, porém neste caso, devido a grande procura e a fim de se evitar que haja aglomeração de pessoas e para garantir a segurança e tranquilidade dos trabalhos, todas as pessoas que tiverem interesse em assistir ao Julgamento deverão cadastrar-se previamente até o dia 08 de Agosto de 2014 junto à Vara Criminal desta comarca, sendo disponibilizadas apenas 80 vagas.
Relembre o Caso




Na localidade de Santa Bárbara, Zona Rural de Palmeira, no dia 10/06/2012, com pancadas na cabeça e facadas no coração, Delceni do Amaral, 25 anos, matou seus sua filha, de 7 anos, e seu filho, de 10, em Palmeira, a cerca de 100 quilômetros de Curitiba. O crime aconteceu no terreno da casa onde a família mora, na Colônia Santa Bárbara, área rural do município. A mulher foi presa em flagrante e confessou a barbárie. O motivo, segundo ela, era a falta de condições financeiras.

O delegado Leonardo Bueno Carneiro, da 13.ª Subdivisão Policial, afirmou que Delceni arquitetou o crime durante o dia. “No depoimento, ela contou que passou o dia lavando roupas e lembrando do tempo em que morava com os pais, quando tinha conforto e não passava necessidade. Ela pensou em uma forma de matar os filhos, deixou a barra de ferro e o punhal separados, e esperou a noite chegar”, explicou o delegado.

Trauma

Segundo o policial, quando o marido dela, de 67 anos, e o cunhado pegaram no sono, Delceni atraiu as crianças para os fundos da casa. “Ela contou que primeiro levou a menina, com a desculpa de que não queria ir até a privada sozinha. Quando se afastaram da casa, a mãe mandou a garota fechar os olhos e morder um pedaço de pano, para que não fizesse barulho. Em seguida, a golpeou com uma barra de ferro na cabeça. A garota caiu e a mulher então cravou o punhal no peito da menina”, descreveu o policial. Cerca de dez minutos depois, ela fez a mesma coisa com o garoto.

Quando a polícia chegou na casa, Delceni alegou que havia sido atacada e agredida por três homens, e não soube explicar como as crianças foram mortas. No entanto, o delegado notou que ela não apresentava nenhuma lesão que pudesse ter tirado sua consciência. “Durante o caminho até a delegacia, após questionamentos dos policiais, ela confessou o crime e disse que jogou o punhal na privada”, afirmou Carneiro.

Revolta

Delceni passou a noite no xadrez da delegacia, e, de manhã, foi levada para a cadeia feminina de Ponta Grossa. Quando as presas descobriram o motivo de sua prisão, se revoltaram e ameaçaram iniciar uma rebelião ou matá-la caso não fosse retirada da cadeia. “Tivemos que levá-la novamente para a delegacia e vamos esperar uma decisão judicial, para saber para qual cidade ela será transferida”, completou o delegado.
Publicidade