sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

VEP conta com entidades para amenizar caos na cadeia pública de Guarapuava

Juíza da Vara de Execuções Penais, Patrícia Roque Carbonieri, destacou a participação de conselhos do município para angariar recursos financeiros

 

Um pedido do Conselho da Comunidade de Guarapuava resultou na aquisição de uma verba de R$ 16,8 mil, que será utilizada na carceragem da 14ª SDP. O projeto, intitulado “Cadeia Pública sob nova perspectiva”, foi aprovado pela Justiça Federal, que vai repassar os recursos provenientes de prestações pecuniárias. O dinheiro será empregado para a reforma de uma sala, onde os presos poderão trabalhar.
As obras, coordenadas pela Vara de Execuções Penais de Guarapuava, já começaram e devem ser finalizadas no mês de abril. Além da correção de problemas de encanamento, são realizadas a construção de um telhado, a troca do piso e a colocação de mesas e utensílios. A sala – que era praticamente inutilizada – pode ser o primeiro passo para que os presos da 14ª tenham cursos e trabalhos a fazer, visando à remissão de pena.
Segundo a juíza da VEP de Guarapuava, Patrícia Roque Carbonieri, uma máquina de fazer pão, que estava parada na PIG, deve ser instalada no local. Os detentos trabalhariam na realização do seu próprio alimento, tornando desnecessária a compra por meio de contratos de fornecimento.
“Hoje, não há estrutura para que o preso da cadeia pública possa trabalhar. Tínhamos empresas interessadas em levar projetos lá para dentro, mas elas esbarravam na falta de espaço. O que estamos fazendo com essa verba é preparar um local para que, em breve, sejam colocados em prática projetos de estudo e trabalho aos presos”, disse.
Atualmente, 35 homens trabalham em serviços de limpeza ou artesanato para remirem suas penas. Duas mulheres ajudam na cozinha. A ideia é que, com a nova sala, mais presos possam cumprir suas sentenças de maneira digna. “Além dessa fabricação de pães, queremos levar cursos de culinária e mecânica aos presos, mas ainda dependemos do interesse de empresas”, contou a juíza.
Diante da carência de recursos e projetos do Estado, Patrícia destacou a importante participação de entidades municipais para melhorar a situação da 14ª. “Nós temos de contar com a população e com os conselhos da Comunidade e de Segurança [Conseg] para tentar fazer alguma coisa”, revelou.
Fonte:  Diário de Guarapuava desta sexta-feira, 14.

Prefeito de Quedas do Iguaçu teve o mandato cassado pelo TRE


O prefeito Jacaré de Quedas do Iguaçu e presidente da Cantuquiriguaçu teve o mandato cassado pelo TRE. O prefeito deve recorrer da decisão
14/02/2014
O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, publicou hoje no site do TRE-PR, a decisão do Juiz Eleitoral Rafael de Morais Dantas, sentença dos Autos n° 379-64.2012.6.16.0163-Representação AIJE.
que julgou procedente a cassação do diploma do prefeito e vice de Quedas do Iguaçu, Edson Jocemar Hoffmann Prado "Jacaré" e seu vice Amarildo Artur Lusitani.

Os dois eram supostamente acusados de terem praticado durante a campanha eleitoral de 2012, captação ilícita de sufrágio.

Eles foram condenados ao pagamento de R$5.000,00 (cinco mil reais) e declarados inelegíveis por um período de 8 anos seguintes a eleição de 2012.

A decisão proferida pede ainda que o presidente da Câmara Municipal de Quedas do Iguaçu, vereador Osni Soares da Silva, assuma interinamente a vacância do cargo de prefeito municipal, em um prazo de 48 horas, sob pena de responsabilidade.

Como o prefeito cassado "Jacaré" e seu vice Amarildo, receberam 50% (cinquenta por cento) dos votos válidos, o Tribunal Regional Eleitoral pede providências para convocação de nova eleições no município.
O prefeito e o vice devem recorrer da decisão

Fonte: http://www.educadora1120.com.br/

Veja momento em que motorista mata ciclista em briga de trânsito; ele ficou seis dias na cadeia

A reportagem da Banda B conseguiu, nesta sexta-feira (14), imagens de câmeras de segurançaque mostram o momento em que o ciclista Marco Alexandre da Cruz Rocha, de 30 anos, foi assassinado com uma facada durante uma briga de trânsito em 6 de dezembro do ano passado, no bairro Santa Cândida, em Curitiba. Pelo vídeo é possível ver o momento em que o motorista de um Peugeot e a vítima iniciam a discussão que terminou em morte. Detalhe: mesmo tendo sido preso em flagrante, o autor foi liberado pela Justiça após permanecer seis dias presos.
As imagens são fortes.
Descrição: Após uma fechada na rua Fernando de Noronha, no bairro Santa Cândida, omotorista do Peugeot e um ciclista iniciam uma discussão. O condutor do carro desce com um soco inglês e os dois brigam. Um açougueiro sai do estabelecimento e tenta apartar a briga. Quando o motorista do Peugeot volta para o carro, o ciclista chuta o veículo. O motorista pega uma faca no veículo e, na segunda discussão,  não pensa duas vezes e golpeia o peito da vítima. As imagens mostram que, por alguns segundos, o ciclista ainda permanece de pé, mas, logo depois, cai de joelhos, ferido. Pede socorro e mais alguns segundos depois, tomba morto. As pessoas em volta se desesperam. O motorista, volta conferir a vítima e segue tranquilo para o carro em que estavam a mulher e uma criança. Foge em seguida.
Segundo a delegada Vanessa Alice, do 4° Distrito Policial, no qual o suspeito foi autuado, a alegação do suspeito foi legítima defesa. “Nós não acreditamos nessa versão. Ele foi liberado pela Justiça e está respondendo em liberdade pelo crime de homicídio. Pelas imagens fica claro que não se trata de defesa”, afirmou a delegada. Segundo ela, o suspeito tem sete Boletins de Ocorrência por brigas e, em todas, alegou legítima defesa e foi liberado.


Fonte: http://www.bandab.com.br/