terça-feira, 25 de setembro de 2018

Homem agride esposa e os filhos na Palmeirinha


PALMEIRINHA (DISTRITO DE GUARAPUAVA) – AMEAÇA / VIOLÊNCIA DOMÉSTICA / PORTE ILEGAL DE ARMA BRANCA / SEQUESTRO E CÁRCERE PRIVADO: Às 22h05min, uma equipe de policiais militares deslocou até a Rua Eugênio Branco, onde a solicitante (22) relatou que seu amásio (18), após se embriagar, foi para o quarto da residência e que, em determinado momento, o filho do casal (4 meses) que se encontrava no berço chorou, acordando o indivíduo, o qual levantou e começou a agredir a solicitante e seus filhos. 
O autor pegou o filho da vítima (5) pelo pescoço e jogou para fora da casa, em seguida, derrubou a vítima no chão, a qual estava com o bebê de 4 meses no colo. A vítima conseguiu fugir da residência com seu filho maior, deixando o bebê com o autor. 

Em seguida, os familiares do indivíduo foram até sua residência, pegaram o bebê e levaram até a mãe. Após alguns minutos, o indivíduo de posse de uma faca, foi até a residência onde estava sua amásia, tomou o bebê à força, vindo a romper o obstáculo (porta). Quando da chegada da equipe, o homem foi visualizado atrás da porta, portando uma faca e segurando seu filho no colo, se recusando a atender a equipe, dizendo que se entrassem na residência, iria matá-los. 

Não havendo acordo, a equipe se afastou para pedir apoio, momento que o homem deslocou até a residência de seus pais, se homiziando em um quarto e continuou proferindo ameaças de morte à equipe policial. Diante dos fatos, foi solicitado apoio de área, com conhecimento e porte de equipamentos e munições menos letais, onde deslocou uma equipe da ROTAM 1ª Cia e CPU (Coordenador do Policiamento da Unidade). 

Chegando ao local, o CPU assumiu a primeira intervenção em crise, tentando o diálogo com o causador do evento crítico, visando o menor danos às vidas, pois os familiares do autor se recusavam a deixar a casa. O CPU foi auxiliado pelo seu motorista durante o desenrolar dos fatos, quando conseguiram amenizar os ânimos e adquirir a confiança do causador do evento crítico, resguardando a integridade física do bebê e dos presentes. 

A equipe médica do SAMU compareceu ao local e atestou que a criança estava incólume, contrariando o relato da solicitante de que o autor havia causado lesões à criança. Por todos os pormenores que envolviam esta ocorrência, foi oportunizado atendimento médico à todos os envolvidos, sendo realizado somente pelo bebê, junto à UPA do Batel, em complemento ao exame preliminar do SAMU. Todos os demais envolvidos negaram atendimento. 

Diante dos fatos, as partes envolvidas foram encaminhadas até a 14ª SDP, em Guarapuava, ficando o bebê aos cuidados de sua avó materna. 

Fonte: 16º BPM

Nenhum comentário:

Postar um comentário