terça-feira, 14 de agosto de 2018

Mãe que abandonou filha recém-nascida achou que criança estava morta


A mãe que abandonou a filha recém-nascida no terminal de ônibus central de Londrina, no norte do Paraná, foi identificada pelo Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria).

Segundo a delegada Lívia Pini, a suspeita disse que não sabia que estava grávida e quando teve a criança no banheiro do terminal achou que a bebê estivesse morta, por isso a deixou na lixeira.

A delegada não revelou o nome da mulher, mas disse que ela tem entre 18 e 25 anos, é divorciada, tem outros filhos e a renda é bem baixa. A suspeita será indiciada pelo crime de abandono de incapaz, no entanto as investigações ainda continuam.

"Primeiro ela negou, mas depois confirmou que teve a criança ao ser confrontada. Ela apresentou a versão de que teria sido estuprada e não sabia da gravidez. Contou que era comum ela ter cólicas fortes, e acreditou que era o caso", explicou.

"Quando a criança nasceu no terminal ela disse que entrou em estado de choque", diz a delegada.

A mulher foi levada ao Instituto Médico-Legal (IML) na segunda-feira (13), e lá realizou um exame para confronto genético que deve apontar que ela é a genitora da criança.

"Ela foi encaminhada à Vara da Infância e lá manifestou o desejo de entregar a criança para adoção", pontuou a delegada.

A Polícia Civil agora vai investigar se o estupro realmente ocorreu, pois não há registros, e também se ela não sabia que estava grávida.

"Vamos ouvir mais testemunhas para saber as circunstâncias reais. A versão do estupro é pouco crível, porque ela não falou a data que ocorreu e nem o local, só disse que foi no período noturno", afirmou a delegada Livia Pini.

A Polícia Civil tem 30 dias para concluir o inquérito sobre o caso. 

Fonte: G1 - PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário