sábado, 9 de outubro de 2021

Paraná confirma mais 1.704 casos e 41 óbitos em decorrência da Covid-19


A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou neste sábado (9) mais 1.704 casos e 41 mortes pela Covid-19 no Paraná. Os números são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 1.520.167 casos e 39.294 óbitos pela doença.

Os casos divulgados nesta data são de outubro (827), setembro (472), agosto (240), julho (62), junho (61) e maio (41) de 2021 e de dezembro (1) de 2020. Os óbitos confirmados neste sábado são de outubro (22), setembro (11), agosto (4), julho (2) e junho (2) de 2021.

INTERNADOS – De acordo com o boletim, 555 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados. São 428 em leitos SUS (255 em UTI e 173 em clínicos/enfermaria) e 127 em leitos da rede particular (72 em UTI e 55 em clínicos/enfermaria).

Há outros 1.150 pacientes internados, 599 em leitos UTI e 551 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

ÓBITOS – A Sesa informa a morte de mais 41 pacientes. São 13 mulheres e 28 homens, com idades que variam de 24 a 101 anos. Os óbitos ocorreram entre 23 de junho e 8 de outubro de 2021.

Os pacientes que foram a óbito residiam em Londrina (7), Curitiba (7), Foz do Iguaçu (3), Ponta Grossa (2), Nova Aurora (2), Maringá (2), Cornélio Procópio (2) e Campo Largo (2).

O informe registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Sarandi, Santa Terezinha de Itaipu, Rolândia, Ribeirão do Pinhal, Paiçandu, Missal, Loanda, Ibaiti, Campo Mourão, Campina Grande do Sul, Bela Vista do Paraíso, Apucarana, Almirante Tamandaré e Agudos do Sul.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento da Secretaria da Saúde registra 6.109 casos de não residentes no Estado – 216 pessoas foram a óbito.


Polícia Rodoviária intensifica fiscalização nas rodovias estaduais no feriado prolongado


A partir desta sexta-feira (08), o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) deflagra a Operação Padroeira 2021. Ela vai reforçar o policiamento e as fiscalizações durante o feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida. A operação, que envolve as seis companhias da unidade, segue até às 23h59 de terça-feira (12).

A força-tarefa tem como objetivo intensificar o policiamento ostensivo nas rodovias estaduais com maior fluxo de veículos, a fim de evitar acidentes, infrações e delitos de trânsito.

As equipes estarão em pontos e horários estratégicos nas principais rodovias que ligam o Litoral e o Interior do Estado, atuando através de abordagens, utilização de radares e etilômetro, além do uso de cães para facilitar na localização de drogas e armas de fogo.

O BPRv orienta ainda os motoristas para que, antes de pegarem a estrada, façam um planejamento de sua viagem e cuidem da manutenção do veículo, sendo preciso verificar as condições mecânicas (freios, suspensão e pneus) para evitar problemas. Além disso, também devem sempre portar os documentos do veículo e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), além de estarem em dia com o pagamento de tributos e taxas (IPVA, licenciamento e seguro obrigatório).

A operação vai intensificar a fiscalização com abordagens, bloqueios, atividades rotineiras de verificação de documentação, e orientações referente às infrações de trânsito rodoviário em diversos trechos para inibir, além da embriaguez ao volante, outras atitudes perigosas, como a ultrapassagem em local proibido e tudo o que pode ocasionar acidentes fatais ou não.

Além do efetivo das seis companhias do batalhão, distribuídas pelo Paraná, a operação contará com policiais do serviço administrativo, que atuarão nas ações preventivas e ostensivas nos 54 postos de fiscalização. Em caso de emergência a comunidade pode ligar para o 198.

Neste domingo tem Churrasco Beneficente na Igreja Assembleia de Deus de Turvo

 


Petrobras reajusta hoje preços do gás de cozinha e da gasolina


A partir de hoje (9), entram em vigor nas distribuidoras o reajuste nos preços do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), o gás de cozinha, e da gasolina. A Petrobras manteve por 95 dias os preços estáveis no gás de cozinha, “nos quais a empresa evitou o repasse imediato para os preços internos da volatilidade externa causada por eventos conjunturais, a companhia realizará ajuste no preço do GLP para as distribuidoras”, informou a companhia, em nota.

Para a gasolina, o período de estabilidade foi de 58 dias. Na nota, a empresa esclarece que “esses ajustes são importantes para garantir que o mercado siga sendo suprido em bases econômicas e sem riscos de desabastecimento pelos diferentes atores responsáveis pelo atendimento às diversas regiões brasileiras: distribuidores, importadores e outros produtores, além da Petrobras”. E refletem parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo, impactados pela oferta limitada frente ao crescimento da demanda mundial, e da taxa de câmbio, dado o fortalecimento do dólar em âmbito global.

Desta forma, a partir deste sábado, o preço médio e venda do gás de cozinha, passa de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg, equivalente a R$ 50,15 por botijão de 13kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,26 por kg.

Para a gasolina, o preço médio de venda para as distribuidoras, passa de R$ 2,78 para R$ 2,98 por litro, com reajuste médio de R$ 0,20 por litro.

Para melhor compreensão da sociedade, a Petrobras publica em seu site informações referentes à formação e composição dos preços de combustíveis ao consumidor.

Publicidade