quinta-feira, 11 de julho de 2019

Gepatria de Guarapuava e 1ª Promotoria de Justiça de Prudentópolis ajuízam nova ação civil pública relacionada à Operação Caçamba


No Centro-Sul do estado, o Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa (Gepatria) de Guarapuava, em conjunto com a 1a Promotoria de Justiça de Prudentópolis ajuizaram nova ação civil pública no âmbito da Operação Caçamba. Deflagrada pelo Ministério Público do Paraná em 2015, a investigação apurou a ocorrência dos crimes de corrupção ativa e passiva, fraudes a licitações, peculato e falsidade ideológica, envolvendo empresários e pessoas ligadas à administração de Prudentópolis – incluindo o então prefeito e outras autoridades (gestões 2013-2016).

Nesta ação, que é a terceira proposta na operação, são requeridos o ex-prefeito de Prudentópolis, um ex-diretor do Departamento Rodoviário do Município, dois empresários e uma empresa. Eles são acusados de direcionar e superfaturar licitação ocorrida em 2013 para locação de três caminhões caçamba em favor da empresa.

O superfaturamento superou 51% do valor de dois dos caminhões e outros 26% no terceiro caminhão, resultando ao Município um prejuízo de R$ 392.408,35. Em contrapartida, apurou-se que o empresário pagou propina ao então prefeito no valor de, pelo menos, R$ 30 mil, cujo acerto era combinado entre o gestor público e o empresário, por ocasião de cada pagamento realizado pelo Município à empresa.

Na ação, são pleiteadas a condenação dos citados pela prática de ato de improbidade administrativa, além da devolução dos valores desviados aos cofres públicos e pagamento de multa civil, que totalizam mais de R$ 6,5 milhões, dentre outras penas.

Confira matéria anterior sobre duas outras ações civis propostas:

Nenhum comentário:

Postar um comentário