quarta-feira, 26 de junho de 2019

Sanepar instala ponto de coleta de óleo de cozinha em Guarapuava



Os clientes da Sanepar em Guarapuava têm mais uma possibilidade de fazer o descarte correto do óleo de cozinha usado. A empresa disponibiliza a partir desta semana um ponto de coleta na Central de Atendimento ao Cliente, no Centro. Um segundo local de recolhimento está instalado na sede da Gerência Regional, destinado a empregados. A iniciativa faz parte do programa da empresa “Se Ligue Nessa Ideia, Sem Óleo na Rede”, implantado em cidades de todo o Estado.

A instalação de mais um ponto de coleta no Centro a cidade vai facilitar e tornar acessível a destinação correta do óleo usado para mais pessoas, como a dona de casa Meirieli Dalposso Martins de Lima. “Eu separo o óleo e coloco num litro de PET. Antes eu entregava a uma conhecida que fazia sabão, ao menos não ia para o ralo, mas sei que esse não é o destino certo. Não conhecia ponto de coleta próximo. É bom saber que tem essa opção”.

CONSEQUÊNCIAS – O óleo de cozinha lançado em ralos e pias vai parar na rede coletora de esgoto. Principal causador de obstrução na rede, o produto dificulta o processo de tratamento nas estações e é um dos vilões nos casos de extravasamento e de refluxo de esgoto, que pode voltar para dentro das casas.

“Óleos e gordura que chegam na rede atuam como aglutinante, fazendo com que outros materiais se acumulem nas paredes das tubulações. Grudados no óleo e na gordura, esses resíduos formam um bloco sólido que dificulta e até impede a passagem do esgoto. Isso também pode causar rompimentos na rede”, explica o gestor socioambiental da Sanepar Ricardo Luiz Borges.

O óleo descartado corretamente no ponto instalado pela Sanepar será recolhido pela GRT Óleo Vegetal, que faz coleta, transporte, separação e destinação para a produção de biocombustível. A empresa tem todas as licenças e autorizações ambientais exigidas.

CONSCIENTIZAÇÃO – Em Guarapuava, após trabalho de verificação feito há alguns anos pela Sanepar em parceria com a Vigilância Sanitária do município, estimou-se que ao menos metade dos estabelecimentos, como restaurantes, panificadoras, supermercados e açougues, que geram resíduos gordurosos, estavam irregulares em relação à instalação e ao uso da caixa de gordura e à destinação correta dos seus resíduos.

“Fizemos um trabalho de fiscalização e de esclarecimento quanto à destinação correta de óleos e gorduras, orientamos e conscientizamos para que se adequassem e boa parte fez isso. Mas ainda há estabelecimentos que lançam irregularmente o resíduo na rede coletora”, afirma o empregado da Sanepar Valdir de Oliveira Machado, responsável pelo trabalho de Vistoria Técnica da Sanepar em Guarapuava.

Desde 2010, a companhia só libera a ligação de imóvel à rede coletora de esgoto no município se a edificação tiver a caixa de gordura corretamente instalada.

DESTINO CORRETO – De acordo com a GRT Óleo Vegetal, há mais de 100 pontos de coleta na cidade, em locais como faculdades e condomínios residenciais. Todo o óleo coletado é encaminhado à produção de biodiesel. De acordo com dados da empresa, a população Guarapuava consome cerca de 60 mil litros de óleo mensalmente. “No entanto, coletamos apenas 2,5 mil litros por mês, não chega a 5% do total consumido. O restante, possivelmente, é descartado de forma inadequada e acaba poluindo a natureza”, ressalta o diretor da GRT Gilson Tschá.

Para a destinação adequada, o óleo deve ser colocado em garrafas plásticas do tipo PET, em temperatura ambiente. Não deve ser colocado em garrafa de vidro, que pode quebrar durante o processo de transporte e descarga. Depois, é só levar até o ponto de coleta da Sanepar. Todas as garrafas PET recebidas na usina de separação da GRT, de acordo com o diretor da GRT, são destinadas à reciclagem do plástico.

A Central de Atendimento ao Cliente da Sanepar fica na Rua Azevedo Portugal, 1021, no Centro. Está aberta de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h, sem fechar para o almoço.

Fonte: AEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário