sábado, 4 de maio de 2019

Jogador de futebol amador e sua filha morrem em acidente na BR-277 em Guarapuava


Foram identificados os corpos das duas vítimas fatais (pai e filha) do acidente que ocorreu na noite dessa sexta feira (03 de abril) na BR 277, em Guarapuava.

Junior Oliveira, conhecido como "Juninho", e a filha Lara Oliveira, de um ano, morreram no local. A esposa de Junior, outra filha e uma sobrinha permanecem internadas.

A morte de Junior causou grande comoção no meio esportivo Guarapuava. Ele era atleta da equipe Aprovale e disputava o campeonato amador de futebol da cidade. Também jogava futsal para a equipe da Patoeste.

Como os corpos deram entrada após às 22h no Instituto Médico Legal (IML) devem ser liberados somente na manhã de hoje (04) para que os familiares providenciem o sepultamento.

O ACIDENTE

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente ocorreu por volta das 19h05, no quilômetro 345 da BR 277, no acesso ao Colégio Agrícola, e envolveu um caminhão Foprd Cargo, com placas de Umuarama, e um Ford Verona, com placas de Guarapuava.

Segundo levantamentos no local, verificou-se que, ao acessar a rodovia, para seguir no sentido decrescente, o Verona não observou o Cargo seguindo pelo sentido contrário/crescente (Guarapuava x Candói), sendo atingido pelo mesmo.
No Cargo haviam dois ocupantes, que saíram ilesos. Já do Verona, seu condutor, 20 anos, entrou em óbito no local, preso às ferragens. Também sua filha, a bebê Lara Emanuelly Lima de Oliveira, de um ano, entrou em óbito no local, tendo sido encontrada fora do veículo, próxima à sua cadeirinha. Os outros ocupantes, esposa do condutor, 27 anos, lesões graves, foi encaminhada ao Hospital São Vicente de Guarapuava, juntamente a passageira de um ano e 10 meses, lesões graves, a passageira, de 12 anos, lesões graves. E a outra filha do casal, com 04 anos, lesões graves, foi encaminhada ao Hospital Santa Tereza de Guarapuava.
O condutor do caminhão obteve resultado 0,00 mg/L no teste do etilômetro, tendo seu veículo liberado no local. O verona foi recolhido ao pátio terceirizado.
Apenas a faixa decrescente da via foi interrompida, tendo sido o fluxo desviado pela faixa crescente e pela via marginal que existe no local.

Fonte: GRmais

Nenhum comentário:

Postar um comentário