quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Homem é condenado a 25 anos de prisão por matar a esposa no interior de Turvo


Um caso brutal de feminicídio foi solucionado pelo Ministério Público de Guarapuava. Miguel Djobati, o marido de Elena do Amaral Djobati, foi condenado há 25 anos de prisão pela Justiça pela morte da esposa. O julgamento ocorreu na última segunda feira (21), no Fórum de Guarapuava.

Segundo informações da 10ª Promotoria de Justiça do Ministério Público de Guarapuava, o crime foi em março de 2017, na localidade de Passa Quatro, interior do Município de Turvo. Na época, Miguel e dois vizinhos teriam obrigado a vítima a manter relações sexuais. A mulher se recusou e foi brutalmente espancada com golpes de socos, chutes, chave de fenda e pedaços de madeira que resultaram em diversas lesões pelo corpo.

Posteriormente, ainda segundo o MP, “a vítima teve o órgão genital mutilado com golpes de arma branca, introdução de objetos, e veio a sofrer cinco facadas na região do peito, tendo agonizado na presença dos acusados até a morte, por um período aproximado de 6 a 8 horas”.

Além da condenação de Miguel Djobati, Valdeci José de Oliveira, identificado como um dos vizinhos que participou do crime, recebeu a pena de 19 anos e 9 meses de prisão. A acusação de ambos foi sustentada pela prática de homicídio qualificado por motivo fútil, recurso que dificultou a defesa da vítima e por razões de menosprezo à condição de mulher e mediante violência doméstica.

O terceiro envolvido, identificado como José Jurandir de Freitas está foragido. Segundo o advogado criminalista, Marinaldo Rattes, a defesa em plenário do Júri começou às 9h e terminou às 22h. A defesa sustentou negativa de autoria. 

Fonte: RSN

Nenhum comentário:

Postar um comentário