sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

TJ-PR reduz pena de Carli Filho que a cumprirá em regime semiaberto



O Tribunal de Justiça do Paraná, através da Primeira Câmara Criminal, julgou na quinta-feira (13) o pedido efetuado pela defesa do ex-deputado Luiz Fernando Ribas Carli Filho, de revisão de pena, para o caso em que foi condenado em fevereiro deste ano, a nove anos e quatro meses de prisão em Júri Popular que o condenou por “duplo homicídio com dolo eventual”, pela morte dos jovens Gilmar Rafael Yared e Carlos Murilo de Almeida, em um acidente de trânsito ocorrido em 2009.

E, os desembargadores decidiram manter a condenação, mas reduziram a pena, o que garante a Carli Filho, cumprir a condenação desde o início, no regime semiaberto. O novo ‘tempo exato’ de pena, no entanto, será decidido entre sete anos – proposto pelo revisor do caso – e sete anos, quatro meses e 20 dias, sugerido por outro desembargador. Um novo julgamento para definir entre as duas possibilidades deve ser efetuado no início de 2019.

A redução da pena, significa efetivamente, que Carli Filho não será ‘preso’, pois o código penal prevê que apenas condenados com penas acima de oito anos tem obrigatoriamente que cumprir em regime fechado. Ainda conforme o CP, penas acima de quatro e menores de oito anos, em regra, são cumpridas em semiaberto e penas inferiores a quatro anos, o cumprimento é no regime aberto.

Mãe

Pelas redes sociais, a deputada Christiane Yared, mãe de um dos rapazes que morreu no acidente, disse não conseguir descrever o que está sentindo. “Não consigo descrever a avalanche de sentimento que estou vivendo neste momento”, afirmou. “Há quase 10 anos, luto para que histórias como a da minha família não aconteçam mais e podem ter certeza que essa mãe aqui não vai se dar por vencida”, acrescentou.

Júri Popular

Em fevereiro de 2018 Carli Filho foi submetido a Júri Popular. O corpo de jurados entendeu que ele assumiu o risco ao dirigir embriagado e em alta velocidade, quando ocasionou o acidente. A pena foi de nove anos e quatro meses de prisão, em condenação de “duplo homicídio com dolo eventual em condução de veículo automotor”.

O acidente

O acidente que envolveu Carli Filho e Gilmar Yared e Carlos Murilo de Almeida, aconteceu na madrugada de 7 de maio de 2009, no cruzamento da Avenida Monsenhor Ivo Zanlorenzi com a rua Paulo Gorski, no bairro Mossunguê, em Curitiba. O carro que o então deputado estadual conduzia, um Volkswagen Passat blindado, atingiu o Honda Fit que era conduzido por Gilmar Rafael Yared, 26 anos, que tinha Carlos Murilo de Almeida, 20 anos, como passageiro. Os dois morreram na hora. Carli Filho ficou ferido e foi encaminhado para o Hospital Evangélico em estado grave.

Fonte: Massa News

Nenhum comentário:

Postar um comentário