domingo, 21 de outubro de 2018

Crédito para pequenas empresas



Como você sabe, um novo negócio exige investimento financeiro, mas não apenas isso. Para quem não dispõe de recursos financeiros, financiamentos e empréstimos para empresas são maneiras de tirar do papel esse projeto. 

Esse crédito pode servir não apenas para novas empresas, mas também para aquelas que buscam expandir sua atuação ou superar momentos de dificuldade nos negócios, ou seja, o empréstimo é uma alternativa que pode ajudar a destravar a jornada do empreendedor e levar a empresa adiante. 

Se você já pediu um empréstimo a um banco, conhece o tamanho da dor de cabeça que é apresentar todas as garantias exigidas. 

Planeje-se 

Antes mesmo de pensar em solicitar um empréstimo ou fazer uma simulação, é importante que o gestor consiga responder 2 perguntas muito simples: 

· de quanto dinheiro preciso? 

· em que exatamente esse dinheiro vai ser investido? 

A dica de ouro durante a fase de planejamento é evitar de pedir dinheiro emprestado caso a empresa não esteja precisando dos recursos com urgência e evitar a todo custo as opções de crédito pré-aprovado. 

Não se esqueça de calcular o CET (Custo Efetivo Total) 

O CET é um dos números mais importantes a serem analisados ao longo de todo o processo. Antes de contratar uma linha de crédito não podemos supor que os juros serão as únicas despesas ligadas à operação. 

Instituições financeiras cobram também taxas administrativas, e é justamente a soma de todos esses valores que vai gerar o custo efetivo total. 

O CET é a melhor forma de comparar várias opções de empréstimo ou financiamento e decidir qual é a mais vantajosa. O CET é nada mais que a taxa de juros que você irá efetivamente pagar, pois leva em consideração os encargos que estarão embutidos nas prestações. 


Colunista: 
Flávio Marcos da Silva 
Consultor Empresarial e de Negócios 
Sócio – Administrador na Certo - Consultoria Empresarial 
fb.com/flaviomarcosturvo 
flaviomarcos@gmail.com 



Nenhum comentário:

Postar um comentário