segunda-feira, 3 de setembro de 2018

COMOÇÃO - Sepultamento dos três policiais que morreram em Ivaiporã


A segunda-feira, dia 03 setembro, de 2018, foi marcada por comoção, emoção e uma dor inexplicável pela perda irreparável de três policiais militares, que estavam lotados na 6ª Companhia Independente de Ivaiporã. 
Familiares do Subtenente Luiz Antônio Abba, de 51 anos, dos Soldados Lucas Santos Araújo, 26 anos, e Robson Alves Medina, de 36 anos, decidiram sepultar os corpos, uma dia após a tragédia. 
Todos enterrados com honras militares. O Comandante da CIA, capitão Elio Boing, e o próprio comando da Polícia Militar do Paraná, não quiseram apontar culpados, mas deixaram claro que o entendimento é que todos foram vítimas até que se prove o contrário. “Oramos a Deus que conforte os corações destas famílias neste momento que é muito doloroso e triste. 
A PM está consternada com a perda destes irmãos de farda e com a dor dos familiares, por isso peço a proteção de Deus a todos os integrantes desta Corporação, que diariamente dedicam suas vidas em prol da comunidade, para que situações como esta não voltem a acontecer. 
Que Deus continue a nos iluminar nesta caminhada árdua em defesa da sociedade”, pediu a Comandante-Geral da PM, coronel Audilene Rosa de Paula Dias Rocha, que fez questão de estar presente nos velórios.
HISTÓRIA DOS POLICIAIS– O Subtenente Abba, tinha 26 anos de corporação (ingressou em 1991) e 51 anos de idade, era pastor evangélico, casado e deixa esposa e duas filhas adultas. Já o soldado Medina, ingressou na Corporação em 2016, tinha 36 anos de idade e dois de Corporação. Ele era casado, deixa esposa e duas crianças. O soldado Santos, por sua vez, ingressou na PM em 2016, tinha dois anos de Corporação, 26 anos de idade, era casado e não tinha filhos. (Leia mais aqui: Soldado atira contra policiais e três PMs morreram em Ivaiporã)



Nenhum comentário:

Postar um comentário