sábado, 18 de agosto de 2018

Padrasto é condenado a 57 anos e sete meses de prisão por estuprar e matar criança


O padrasto Ednei Juliano dos Santos, de 28 anos, foi condenado a 57 anos e sete meses de prisão em regime fechado por estuprar e matar a enteada de 1 ano e 11 meses, em Ramilândia.

O julgamento ocorreu nesta sexta-feira (17), no Fórum de Matelândia, também na região oeste. Ele foi condenado por homicídio qualificado e estupro, com agravantes pela forma cruel como o crime aconteceu, falta de condições da vítima em reagir às agressões e feminicídio.

O crime aconteceu em 22 de fevereiro.

O advogado nomeado para defender o réu disse que não vai comentar a pena e afirmou que Ednei tem cinco dias para decidir se vai recorrer ou não da decisão.

Julgamento

O julgamento começou por volta das 9h e terminou às 14h40. Pela manhã, quatro testemunhas foram ouvidas, sendo dois policiais, o pai e o irmão do réu.

Ednei também foi ouvido e afirmou que agrediu a criança, mas disse que não cometeu violência sexual contra a enteada.

Do lado de fora do Fórum de Matelândia, um grupo de moradores protestou contra casos de abuso sexual infantil.

A mãe da criança mudou-se para Rondônia e não acompanhou o julgamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário