quinta-feira, 14 de junho de 2018

Funcionário do aeroporto de Foz do Iguaçu era responsável por despachar drogas para outros estados, diz PF


A Polícia Federal prendeu nesta quinta-feira (14) suspeitos de integrar uma quadrilha internacional de narcotraficantes que tinha o aeroporto de Foz do Iguaçu, no oeste do Paraná, como principal porta de distribuição de drogas do Paraguai para outros estados.

Segundo a delegada Shirlei Sattia, a droga era despachada por um funcionário terceirizado da Infraero - resonsável pela administração do terminal.

“A droga era colocada na bagagem dos passageiros que estavam, muitas vezes em comboio, na rampa de despacho, onde este funcionário trabalhava”, explicou Shirlei.

Ainda de acordo com a delegada, a atuação do funcionário era determinante para burlar a fiscalização já que ele tinha acesso livre à área onde as bagagens ficam, entre o despacho e o embarque nos aviões.

“Quando o passageiro despachava a bagagem, não tinha nada ali. Ela tinha um peso na origem e outro peso no destino. Com isso, o passageiro podia alegar que alguém tinha colocado a droga depois e ficava blindado da autoria do fato”, apontou.

As investigações tiveram início em 2016 a partir de conversas entre o investigado e outros suspeitos. A quadrilha era formada por três grupos que agiam de forma paralela ou independente.

Desde então, foram apreendidos cerca de 320 kg de maconha e de haxixe em Foz do Iguaçu e em Céu Azul, no oeste, em Gravataí (RS) e em Guarulhos (SP). Além do aeroporto, parte da droga seguia para outros estados pelas rodovias da região.

A primeira remessa atribuída ao grupo saiu de Foz do Iguaçu e foi apreendida com uma mulher no aeroporto de Guarulhos (SP).
Operação

Durante deflagração da Operação Duelo, foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão e dez mandados de prisão. Até a última atualização desta reportagem, duas pessoas eram consideradas foragidas: uma de Campinas (SP) e outra de Curitiba.

No total foram apreendidos cerca de R$ 1,2 mil em dinheiro e um veículo.

Os suspeitos devem responder por tráfico internacional de drogas e associação ao tráfico. Leia mais...

Fonte: G1 - PR

Nenhum comentário:

Postar um comentário