quinta-feira, 5 de outubro de 2017

141 profissionais do programa Mais Médicos atuarão no Paraná a partir de segunda-feira (09)



O governador Beto Richa recepcionou nesta quinta-feira (05) os 141 profissionais do programa Mais Médicos que atuarão no Paraná a partir de segunda-feira (09). Nesta etapa, cerca de 100 municípios paranaenses, de todas as regiões, receberão médicos brasileiros que se formaram no exterior. Eles fazem parte de um contingente de 1.375 profissionais contratados pelo Ministério da Saúde.

Os profissionais vão atuar na atenção primária de saúde e com as equipes de saúde da família. “São pessoas que têm a nobre missão de garantir saúde para a nossa população e salvar vidas”, disse Richa. “O Paraná recebe estes profissionais de braços abertos e com toda a estrutura que contribui para um trabalho mais eficiente“, afirmou Richa.

Richa destacou que a gestão da saúde no Paraná é referência para o resto do País e que o Governo do Estado ampliou o investimento na área. Nos dez anos anteriores à atual gestão, foram investidos R$ 6,7 bilhões, enquanto nos últimos sete anos o governo estadual destinou R$ 15 bilhões para a saúde. “Levamos a gestão da saúde com muita seriedade, porque é uma área essencial para a nossa população, principalmente a mais humilde, que precisa de mais cuidado e de um atendimento mais humano”, ressaltou.

O governador apresentou alguns programas que se destacam na área, como o HospSUS, de apoio aos hospitais públicos e filantrópicos, e o atendimento aeromédico, que utiliza os helicópteros do Estado para os resgates de urgência e emergência e para o transporte de órgãos para transplante.

REGIÕES – Atualmente, o Estado conta com 945 médicos do programa em todas as regiões. Em agosto, 34 profissionais cubanos vieram ao Paraná para trabalhar em 18 municípios. “O Paraná sempre apoiou esta iniciativa, que tem um impacto importante nos municípios”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Michele Caputo Neto.

De acordo com ele, o trabalho na atenção básica é o diferencial desses profissionais. “Esperamos conseguir resolver de vez o problema da alocação de médicos nas periferias dos grandes centros, nos pequenos municípios e nas regiões de difícil acesso”.

A vice-governadora Cida Borghetti, ressaltou que os profissionais vão reforçar o atendimento da saúde no Estado. “São médicos que vêm ao Paraná para cuidar e salvar vidas. O Paraná é o estado que mais investe na atenção às pessoas, priorizando a saúde”, afirmou.

PROGRAMA – Criado em 2013, o programa Mais Médicos ampliou a assistência na atenção básica, fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. O programa conta com 18.240 vagas em mais de 4 mil municípios e 34 DSEIs, levando assistência para cerca de 63 milhões de brasileiros.

Desde 2016, o Ministério da Saúde está abrindo oportunidades para a substituição de médicos da cooperação com a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS). Foi feito um levantamento para ver quais cidades atendidas por profissionais cubanos poderiam atrair brasileiros. A expectativa é realizar 4 mil substituições em três anos, tornando a iniciativa mais autossuficiente. Até o momento, mais de mil postos foram substituídos por brasileiros.

O médico Wakson Morenon, de 33 anos, é de Foz do Iguaçu e se formou no Paraguai. Ele agora vai atender no município de Mato Rico, no Centro do Estado. “O programa é bom para ambos os lados. Para o médico formado no exterior é uma oportunidade de trabalho, mas a principal beneficiada é a população, porque terá o atendimento na atenção básica”, disse. “Normalmente os médicos formados no Brasil querem atuar na alta complexidade. A atenção básica está sendo ressuscitada com o Mais Médicos”, afirmou.

Depois de seis anos estudando na Bolívia, a médica Andréia Matias, de 32 anos, tem agora a chance de trabalhar perto de casa. Ela é natural de Paranavaí e vai trabalhar em Marilena, ambos na região Noroeste. “Agora estou apenas a apenas 80 quilômetros de casa, perto da família. A expectativa é a melhor possível, porque as portas estão abrindo para a gente”, contou.

Segundo a gestora do Mais Médicos no Paraná, Dressiane Zanardi, o programa é hoje a principal força da atenção básica e da estratégia de saúde da família. Ela considera a iniciativa fundamental para elevar os níeis de atendimento em todo o País. “Os municípios muitas vezes não têm condições de bancar um médico com recursos próprios”, explicou.

PRESENÇAS – Participaram da solenidade a secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa; o secretário do Cerimonial e Relações Exteriores, Ezequias Moreira; o diretor administrativo do BRDE, Orlando Pessuti; a secretária Municipal de Saúde de Curitiba, Márcia Huçulak; e os deputados estaduais Alexandre Curi e Luiz Cláudio Romanelli, líder do governo na Assembleia Legislativa.

Municípios que recebem os profissionais do Mais Médicos

No Paraná, irão receber os novos médicos os municípios de Prudentópolis (5), Pitanga (3), Ivaiporã (3), Capitão Leônidas Marques (3), Mangueirinha (3), Siqueira Campos (2), Manoel Ribas (2), Castro (2), Toledo (2), Roncador (2), Umuarama (2), Pinhão (2), Realeza (2), Cambará (2), Santo Antônio da Platina (2), Guaíra (2), Curitiba, Honório Serpa, Guairacá, Sapopema, Querência do Norte, Santa Fé, Iporã, Colombo, Santo Antônio do Sudoeste, Coronel Domingos Soares, São Jerônimo da Serra, Santa Helena, Rio Azul, Marilena, Perobal, Espigão Alto do Iguaçu, Guamiranga, Porto Vitória, Clevelândia, Sulina, Sengés, Itaguajé, Conselheiro Mairinck, Jundiaí do Sul, Vitorino, Assis Chateaubriand, Moreira Sales, Fernandes Pinheiro, Mariluz, Saudade do Iguaçu, Ramilândia, Guaraci, Maringá, Cascavel, Engenheiro Beltrão, Diamante d’Oeste, Teixeira Soares, Figueira, Coronel Vivida, Itapejara d’Oeste, Arapoti, Santa Inês, Antonina, Inácio Martins, Porto Amazonas, Lapa, Rio Branco do Ivaí, Congonhinhas, Tuneiras do Oeste, Cidade Gaúcha, Campo Mourão, Marumbi, Ampére, Imbaú, Terra Rica, Altamira do Paraná, Cruzmaltina, Paranavaí, Rosário do Ivaí, Ponta Grossa, Marquinho, Lindoeste, Nova Londrina, Tomazina, Mandirituba, Luiziana, Rio Branco do Sul, União da Vitória, Flor da Serra do Sul, Francisco Alves, Iretama, Palmas, Ribeirão do Pinhal, São Jorge do Patrocínio, Foz do Jordão, Santa Cecília do Pavão, Carambeí, Goioxim, Três Barras do Paraná, Jardim Alegre, Douradina, Sertaneja, Foz do Iguaçu, Nova Santa Bárbara, Itambaracá, Faxinal, Santa Amélia, Nova Olímpia, Ivaí, Santana do Itararé, Nova Cantu, São Pedro do Ivaí, Cruzeiro do Oeste, Alto Piquiri, Mato Rico, Cianorte, Pinhalão, Nova América da Colina, Atalaia e Santa Cruz de Monte Castelo.

Fonte: AEN

Nenhum comentário:

Postar um comentário