terça-feira, 7 de março de 2017

PIB do Paraná cai menos que o nacional e deve crescer 1,5% em 2017


O Paraná encerrou 2016 com uma queda de 2,4% no Produto Interno Bruto (PIB), pressionado pela quebra da safra agrícola e pela retração da indústria e dos serviços por conta da crise. Ainda assim, a queda foi inferior à registrada no Brasil, de 3,6% em relação ao ano anterior. No ano passado, o País completou o ciclo mais longo de contração econômica da sua história. O PIB do Brasil foi de R$ 6,3 trilhões no ano passado.

Os dados foram divulgados nesta terça-feira (7) pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico Social (Ipardes) e pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

Apesar da queda em 2016, a projeção do Ipardes é de que a economia do Paraná volte a crescer em 2017, com avanço de 1,5% sobre 2016. Para o presidente do Ipardes, Julio Suzuki Júnior, a queda menor do PIB no Paraná em 2016, quando comparado com o do Brasil, deve favorecer uma recuperação mais rápida da economia estadual em 2017.

“O efeito estatístico é menor para o Paraná. Por isso é muito provável que o Estado tenha um resultado bem melhor do que a média brasileira”, diz. A projeção da mais recente pesquisa Focus, do Banco Central, divulgada na última sexta-feira (03), apontava para um crescimento bem mais tímido da economia do Brasil, com alta de 0,49% em 2017 sobre 2016. 

AGROPECUÁRIA - Boa parte do bom resultado do Paraná em 2017 deve vir da agropecuária, que, embalada pela safra recorde, deve registrar um crescimento de, no mínimo, 6,2%. “Além disso, a taxa de desemprego é menor do Paraná, o que significa que a massa salarial foi mais preservada, beneficiando o consumo, que é principal motor para a recuperação econômica do País”, afirma o presidente do Ipardes.

RESULTADO - No ano passado, a agropecuária do Paraná registrou uma retração de 3,1% e a indústria e o setor de serviços tiveram queda de 2,3% em relação a 2015, de acordo com o Ipardes. Ainda assim, o PIB do Paraná recuou (2,4%) menos do que em 2015, quando tinha registrado uma queda de 3,3%. 

Esses setores, no Paraná, registraram uma retração menor do que a média do Brasil na mesma base de comparação. De acordo com o IBGE, em termos nacionais, a agropecuária teve retração de 6,6%, a indústria, de 3,8%, e os serviços de 2,7% em 2016. “No Paraná, um fator que contribuiu para que a queda na indústria fosse menor foi o aumento da produção de energia de Itaipu”, diz Suzuki Júnior.

ÚLTIMO TRIMESTRE - Quando analisado o desempenho no quarto trimestre, o PIB do Paraná recuou 2,3% na comparação com o mesmo período de 2015, de acordo com o Ipardes. Nessa análise, o desempenho do Brasil também foi pior, com queda de 2,5%, de acordo com o IBGE. 

No Paraná, a queda na agropecuária foi de 3,8%, de 0,7% na indústria e de 2,7% nos serviços no quarto trimestre em relação ao mesmo período de 2015. 

Ao contrário do IBGE, o Ipardes não divulga resultados em relação ao mês imediatamente anterior. Nessa análise, o PIB do Brasil caiu 0,9% no quarto trimestre em relação ao terceiro trimestre (com ajuste sazonal).

Fonte: www.aen.pr.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário