domingo, 5 de março de 2017

Garoto de 8 anos morre baleado em Ivaiporã


Um menino de 8 anos de idade levou um tiro e morreu, no início da tarde deste domingo, dia 5 de março, nas margens do Córrego Pindauvinha, na Vila João XXIII, no município de Ivaiporã.
Ele tinha ido às margens do rio acompanhado por Lucas Ramos, 19 anos, que é amigo da família. Lucas contou ao Paraná Centro que era rotineiro o convite para ambos irem até o local pescar, algo que segundo ele, o garoto gostava muito de fazer.

No momento que estavam no local, próximo à ponte do Lago das Flores, João Nivaldo dos Reis, vulgo João Cascão, viu Lucas. No ano passado, os dois adultos tiveram uma briga e desde então existe uma rixa entre eles. “Ele jogou um copo de cerveja na minha direção, eu fiquei quieto, mas ele continuou me encarando, nesse momento eu percebi que ele colocou a mão na cintura para sacar o revólver, eu empurrei o André no meio de uma moita e saí correndo. Apenas quando cheguei em casa é que pediram para eu voltar ao rio, pois o André não tinha voltado”, afirmou Lucas Ramos.

Quando virou as costas e fugiu, Ramos não percebeu que João dos Reis efetuou dois disparos com uma arma calibre 38. Um dos tiros atingiu o ombro do garoto, que não resistiu e morreu na hora. “Acho que ele não viu o menino e achou que eu tinha me jogado na moita”, lamentou Lucas Ramos.

A Polícia Militar de Ivaiporã realizou várias diligências pela região e o policial militar Fábio Rubim, que estava de folga, localizou o autor do disparo, que passava pela Rua Visconde do Rio Branco. Ele foi detido e encaminhado à delegacia de Polícia de Ivaiporã.

Ao delegado Gustavo Dante da Silva, Reis confessou ter atirado duas vezes contra Lucas Ramos, mas não imaginava que teria acertado o garoto de 8 anos. Ele disse que o motivo dos disparos foi uma rixa entre ele e Lucas Ramos. No final do ano passado, eles tiveram uma briga. Reis teria afirmado ao delegado que Lucas continuava ameaçando-o e que duas pessoas o teriam espancado na ocasião.
Ao Paraná Centro, Lucas Ramos confirmou a briga, mas disse que brigou sozinho com João Cascão e negou as ameaças. “A briga, na ocasião, aconteceu porque ele me xingou”, disse.

Sobre o paradeiro do revólver, o suspeito do homicídio disse que jogou dentro do Lago das Flores e até o fechamento da edição, a arma do crime não havia sido localizada.

O corpo de menino foi encaminhado ao Instituto Médico Legal e após o laudo foi liberado para a família da vítima. A Polícia Civil de Ivaiporã deve abrir inquérito e indiciar João dos Reis pelo crime de homicídio. 



Fonte e fotos: Jornal Paraná Centro




Nenhum comentário:

Postar um comentário