sábado, 12 de março de 2016

Após um acidente de trabalho, homem tem dificuldades no trânsito de Guarapuava para socorrer a vítima.

Imagem da Internet

Texto: Valter Kraçoski e Elói Mattos
Entrou em contato com o Blog, um leitor que mora na cidade de Guarapuava, ele pediu para que fizéssemos uma matéria como um alerta de transito em possíveis casos de emergências. Segundo ele, um funcionário da fábrica onde ele trabalha sofreu um acidente e estava perdendo muito sangue, ele colocou a pessoa em um carro as pressas e saiu em direção a UPA do Batel com os faróis e alertas do carro ligado e buzinando para abrir caminho o mais rápido possível, segundo ele o companheiro de trabalho estava perdendo sangue muito rápido. Ele continuou seu relato dizendo: “Para minha indignação, tive que parar atrás de um carro, com duas pessoas, placas de Turvo, no trevo do Cavalo, que não me davam passagem, apesar do meu desespero, ... por birra, achando que eu estava sacaneando, pararam de vez, sem me dar passagem, como quem diz, passa por cima, se eu estava com todos os sinais de alerta ligados, é porque estava necessitando de ajuda, e essas pessoas pareciam irritadas comigo. As leis de trânsito dizem que você só pode ligar o sinal de alerta em caso de necessidade,...”

Segundo o CTB (Código de Transito Brasileiro), Artigo 40, cap. V, a) - O condutor utilizará o pisca-alerta nas seguintes situações:

a) em imobilizações ou situações de emergência; 
b) quando a regulamentação da via assim o determinar;

Diante do exposto, sem citar o seu nome, o leitor pediu para que fosse feita uma matéria sobre isso, como orientação de trânsito mesmo, sem ferir suscetibilidades, pois ninguém está livre de uma situação como esta. Graças a Deus o ferido está bem e já foi liberado pelo médico que o atendeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário